terça-feira, 10 de setembro de 2019

Quanto ganha quem manda no Brasil desde 2015

Enquanto essa gente diz que combate a corrupção, o Brasil afunda. Imagina quanto ganham os procuradores da larva jato. As reportagens do The Intercept Brasil estão mostrando. Como é possível que alguém que ganha dos cofres públicos R$ 68 mil por mês esteja combatendo a corrupção, o crime? Como vencimentos tão altos podem ser pagos por um Estado que não tem dinheiro para pagar R$ 2 mil de aposentadoria a quem trabalhou mais de 30 anos? E isso não é novo, desde os anos 1980 reportagens denunciam os supersalários. O que é novo é o poder que essa gente ganhou ao mesmo tempo em que seus supersalários aumentaram, em vez de diminuírem. O Brasil é um país de castas privilegiadas formadas por procuradores, juízes, militares e outras. Que se aliam a banqueiros, ruralistas, mineradoras. E agora também ao crime organizado e igrejas evangélicas. Para controlar o Estado. E garantir seus privilégios, supersalários, os juros mais altos do mundo, a matança de pobres, o desmatamento da Amazônia, o uso livre dos agrotóxicos, a destruição ambiental pela mineração, o trabalho escravo.

Procurador que reclamou de salário ganha bem mais que R$ 24 mil por mês

João Henrique do Vale e Tiago Rodrigues*, Estado de Minas

Entre salário, indenizações e outras remunerações, ele recebeu em média R$ 68,2 mil por mês entre janeiro e julho deste ano, segundo dados que constam no portal da transparência do MPMG

O procurador de Justiça Leonardo Azeredo dos Santos, que se queixou em uma reunião com colegas de receber o 'mizerê' de R$ 24 mil por mês, ganha, na verdade, bem mais que o reclamado, segundo dados do portal da transparência do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). Isso, devido a indenizações e outras remunerações que se somam ao salário. Somente em março, mês em que obteve o menor valor, foi mais que o dobro de R$ 24 mil. Nesses sete meses, a média recebida por ele foi de R$ 68.275,34.

As informações que constam no portal da transparência do MPMG mostram que o rendimento líquido total do procurador é, realmente, um pouco abaixo de R$ 24 mil. Mesmo assim, outros valores se somam ao salário. Em julho, por exemplo, que é o último mês com os dados disponíveis para consulta, Leonardo recebeu indenização de R$ 9.008,30, e remunerações retroativas/temporárias, de R$ 32.341,19. Ao todo, o valor recebido, incluindo o salário, foi de R$ 65.152,99.

Clique aqui para ler a íntegra no saite do jornal Estado de Minas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.