quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Ficha Limpa atinge ex-secretário de Aécio e Anastasia

Do portal Minas Livre.
Ficha Limpa ameaça ex-secretário de Aécio
Por Ilson Lima, repórter
O ex-secretário de estado da Saúde de Minas Gerais na gestão Aécio Anastasia (2003/2010), Marcus Pestana, será um dos políticos mineiros enquadrados na Lei Ficha Limpa, caso o Supremo Tribunal Federal (STF) decida que a aplicação da legislação já vale e deve ser aplicada nas eleições de 2010. Ele é deputado estadual (PSDB) e concorre a uma vaga de deputado federal nestas eleições.
Desde dezembro do ano passado, conforme acórdão publicado no Diário Oficial de Minas Gerais e por decisão unânime da 8ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (2ª instância), reunida no início de agosto, o ex-secretário da Saúde é condenado por ato de improbidade administrativa ainda durante a sua gestão naquela pasta, por omissão no cumprimento de determinação judicial.

A tentativa de golpe no Equador

Da BBC Brasil.
Exército resgata presidente do Equador de hospital
Soldados e policiais de elite no Equador resgataram o presidente Rafael Correa de um hospital policial na capital do país, no que parece ser o final da crise que viveu o país nesta quinta-feira.
Correa foi resgatado após troca de tiros entre os soldados e policiais dissidentes. Momentos depois, ele apareceu no balcão do palácio presidencial em Quito e falou a milhares de simpatizantes. "Sem dúvida este foi o dia mais triste de meu governo... por causa da infâmia dos conspiradores de sempre", disse ele. "Nos fizeram retroceder séculos", referindo-se à época dos governos não-democráticos.
A íntegra.

Cai exigência de dois documentos para votar

O Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu a exigência de dois documentos para votar na eleição de domingo.

Eleitor poderá votar apresentando apenas documento com foto
Por 8 votos contra 2, os ministros concederam liminar na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4467 de autoria do Partido dos Trabalhadores (PT) que questionava a exigência imposta pela Lei 9.504/97, a partir da nova redação dada pela Lei 12.034/09. Esta lei, aprovada em setembro do ano passado pelo Congresso Nacional e conhecida como minirreforma eleitoral, exigia que, além do título de eleitor, o cidadão deveria apresentar também um documento oficial com foto na hora da votação. Com o novo entendimento, o eleitor que não levar o título de eleitor, mas souber localizar a sua seção eleitoral poderá votar normalmente apresentando apenas um documento oficial com foto.

NaTora em frente à prefeitura

Do Blog Praça Livre BH.
O NaTora! nesta quinta-feira acontece na porta da Prefeitura de Belo Horizonte, pra alimentar com mais festas as ruas da cidade, sair das bolhas e compartilhar momentos com as famílias das ocupações Dandara, Camilo Torres, Torres Gêmeas e Irmã Dorothy, que estão ali acampadas. Leve seu batuque, cobertores, comida e animação… fazer som e desfrutar o momento.Vamos jogar capoeira, pintar coisas e intervir em alguns destesmalditos cavaletes de políticos também, leve tinta!

Somos tod@s piores de Belô

Do blog Praça Livre BH
Enquadrados como…?
No último dia 24 de Agosto, numa terça-feira, seis homens foram presos em Belo Horizonte acusados pelo crime de formação de quadrilha. Os seis são mais conhecidos por seus nomes de guerra: Lic, Lisk, Fama, Goma, Sadok e Ranex, e a “quadrilha” em questão ganhou popularidade na cidade como Os Piores de Belô. O crime praticado por eles, enquanto “quadrilha“, não é dos mais comuns nessa classificação: pichação.

Um presidente que governou ouvindo o povo

Do Blog do Planalto
Governar é percorrer o país para conhecer problemas e soluções
O único jeito de governar e não errar é ouvindo o povo, percorrendo o País pelos quatro cantos para conhecer as dificuldades e peculiaridades da população. A receita foi dada pelo presidente Lula nesta quarta-feira (29/9), na cerimônia de entrega de obras de três viadutos do Complexo Rótula do Abacaxi – Via Expressa Baía de Todos os Santos, em Salvador (BA). Lula afirmou que mesmo após deixar a Presidência vai continuar percorrendo o Brasil.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Lula e as mentiras do submundo da política

O que José Dirceu disse

Para a velha mídia, ele é o demônio. Não sei o que é verdade e o que é mentira, mas sei que o PIG mente. Como neste caso. Publicaram que ele reclamou que no Brasil tem muita liberdade de imprensa. Vejamos o que ele disse.
Se não existisse internet, ficaria apenas a versão mentirosa da ex-grande imprensa, que manipula a informação. Não se trata de liberdade de imprensa, nem sequer de imprensa. Trata-se de meia dúzia de famílias que controlam jornais, revistas, tevês e rádios e que reagem à perda de poder. Não fazem jornalismo, fazem política, e das mais reacionárias.

Quatro emissoras de tevê têm 83,3% da audiência e 97,2% da publicidade no Brasil

O Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social analisa a liberdade de expressão e o direito humano à comunicação no Brasil de hoje.

As reais ameaças à liberdade de expressão no Brasil
O Brasil tem um enorme déficit democrático neste setor. Hoje a realidade é de um sistema predominantemente comercial, concentrado e excludente, em que a maior parte da sociedade não participa e nem tem mecanismos para fazer circular seus pontos de vista. Para se ter uma ideia, a soma da participação das quatro primeiras emissoras de TV, todas elas de perfil privado-comercial, é de 83,3% no que se refere à audiência e 97,2% no que se refere à receita publicitária. Esses índices são alarmantes em qualquer mercado, e especialmente preocupantes em um setor cuja acessibilidade é essencial para o exercício da democracia. O sistema público de comunicação, que poderia ser um instrumento para mudar essa realidade, ainda é incipiente no país. Só em 2007 o Brasil se colocou o desafio de criar uma TV pública de abrangência nacional, e ela ainda tem um alcance restrito.
A íntegra.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Na Bienal de SP, pichação é arte. Em BH, é crime

Para a Copa 2014, Lacerda quer limpar a cidade da m... (= povo).

Manifesto:
Liberdade aos piores de Belô
Por Luther Blissett
Longe dos holofotes da Bienal Internacional de Arte de São Paulo e da imprensa especializada sobre arte, a pichação invade a cidade e ainda é duramente reprimida pelo poder. No dia 24 de agosto, cinco pichadores do grupo conhecido como os Piores de Belô foram presos. A polícia havia pedido a prisão preventiva dos integrantes por formação de quadrilha, pichação, invasão a propriedade alheia, crime ambiental, depredação de patrimônio público e apologia ao tráfico de drogas. Tal fato não se mostra de forma nenhuma isolado, já que, desde junho do ano passado, a Polícia Civil desencadeou a “Operação BH Mais Limpa”, que resultou no cumprimento de nove mandados de busca e apreensão. Ainda esse ano, a Polícia Civil criará uma delegacia para combater especificamente as gangues de pichadores que agem em Belo Horizonte, fato já amplamente divulgado como uma ação visando a Copa do Mundo. Nos parece óbvio que, com a aproximação da Copa e o ímpeto de gerar uma cidade limpa e asséptica, serão criados cada vez mais novos meios de repressão.
A íntegra.

Empresário que denunciou Erenice diz que não disse nem sabe

Do Globo:
Em depoimento à PF, Quícoli recua e nega ter dito que propina era para campanha de Dilma
O empresário Rubnei Quícoli, autor das denúncias de tráfico de influência na Casa Civil que culminaram com a queda da ministra Erenice Guerra, prestou depoimento nesta terça-feira na Superintendência da Polícia Federal de São Paulo. Na saída, mudou o tom de sua denúncia. "Nunca posicionei uma informação dessa. A única informação que eu coloquei foi que o Marco Antonio me pediu esse valor para poder acertar alguma coisa entre eles lá. Eu nunca disse que esse dinheiro era para PT, para a campanha da Dilma. Isso daí nunca foi relacionado. Essas perguntas muitas vezes relacionadas para favorecer uma parte ou outra não tem cabimento."
A íntegra.

Folha divide 'furo' com o concorrente

Se é para prejudicar Dilma, a Folha até divide "furo" com o Estadão. Tem cabimento? Pesquisa do Datafolha favorável a Serra é publicada pelos dois jornais concorrentes. O QG da campanha da Dilma faz pesquisa diária e não detectou a tendência anunciada pelo Datafolha. Marcos Coimbra, do Vox Populi, também não.

Problema do pig é concentração da propriedade dos meios da comunicação

A BBC Brasil entrevistou o jornalista Ricardo Kotscho, ex-assessor de imprensa do governo Lula, sobre o confronto entre a velha mídia e a campanha da Dilma. Kotscho tem visão lúcida, bem distante daquela dos coleguinhas que repetem os patrões. Diz, por exemplo, que nunca houve tanta liberdade de imprensa no país, o que é óbvio, mas precisa ser repetido, porque o pig (partido da imprensa golpista) vende a ideia de que Lula quer censurá-lo. Mas se atrapalha quando diz que a liberdade está sendo mal usada. Não se trata disso, trata-se de que a propriedade e as concessões dos meios de comunicação no Brasil estão concentradas nas mãos de pouquíssimos reacionários. Nenhuma nação pode dar a um grupo esse poder – a Inglaterra da BBC, por exemplo, não dá, assim como os EUA. É preciso democratizar a comunicação. É claro que o direito de resposta precisa funcionar, mas isso não é um problema de imprensa, é de justiça: no Brasil a justiça só funciona para os ricos, para os outros é lenta e injusta. Kotscho não quer cuspir no prato em que comeu e fica em cima do muro; defende o governo Lula, mas preserva o moribundo pig.

Briga entre governo e mídia é ruim para todos, diz Ricardo Kotscho
BBC Brasil- A reta final da campanha eleitoral foi fortemente marcada pelo confronto entre o governo do presidente Lula e a imprensa. O senhor, que fez uma carreira como jornalista investigativo e, por outro lado, trabalhou com o governo, o que diria? É possível ser imparcial nesse debate?
Ricardo Kotscho - Sempre se discute a neutralidade do jornalismo, a imparcialidade do jornalismo. Eu não acredito nesses chavões, a grande imprensa sempre diz isso, que eles são imparciais. A partir do momento em que a Dilma disparou nas pesquisas e todos os institutos mostraram que ela pode ser eleita no primeiro turno, a impressão que me dá é que bateu um desespero, tanto na campanha da oposição, que radicalizou no discurso, quanto na mídia. E no Brasil hoje, a grande mídia, a velha mídia, ela se confunde... você não sabe onde termina o Jornal Nacional e onde começa a campanha do Serra. Acho que virou uma questão pessoal dos jornalistas e dos donos dos meios de comunicação com o Lula. Eles simplesmente não admitem que Lula tenha sido eleito, reeleito e agora esteja fazendo um sucessor. Nesta semana, tive uma conversa com o presidente Lula e disse a ele que achava que ele não deveria entrar nessa guerra, não deveria falar da imprensa, deveria esquecer a imprensa. Os dois lados estão errados, acho que o presidente da República não tem que ficar todo dia falando da imprensa, criticando a imprensa. E, do outro lado, a imprensa não pode ser um partido político, agir como um partido político, que é o que está acontecendo. Nesta semana, houve dois atos públicos em São Paulo. Um em defesa da democracia, da liberdade de imprensa, como se a liberdade de imprensa estivesse ameaçada, e outro, no Sindicato dos Jornalistas (de São Paulo), uma manifestação dos partidos aliados do governo e do movimento sindical, contra o golpismo midiático, contra esses órgãos de imprensa que estão fazendo campanha a favor do Serra e contra a Dilma. Este é o momento que estamos vivendo agora. Eu não gosto disso, acho que não é bom para o país, não é bom para a democracia brasileira. Mas não é como alguns tentam fazer parecer, que estamos à beira de uma guerra civil, que a democracia está ameaçada, isso não existe. A liberdade de imprensa não está ameaçada. Você pega qualquer veículo, liga qualquer TV, ouve qualquer rádio, nunca tivemos tanta liberdade quanto temos hoje. Eu acho que essa liberdade está sendo abusada, mal usada.
A íntegra.

Juristas rebatem imprensa e defendem Lula

Juristas rebateram acusações do pig (partido da imprensa golpista) contra Lula. "É lamentável que se queira negar ao presidente da República o direito de, como cidadão, opinar, apoiar, manifestar-se sobre as próximas eleições. O direito de expressão é sagrado para todos: imprensa, oposição, e qualquer cidadão."
Lula está sendo perseguido por Globo, Folha, Estadão e Veja porque vai fazer sua sucessora, mas jamais houve presidente tão democrata.
Lula não fez como FHC, por exemplo, que mudou a Constituição e aprovou a reeleição em benefício próprio, aproveitando-se da sua popularidade (bem menor do que Lula possui hoje), conferida pelo sucesso inicial do Plano Real.

A carta aberta de juristas em defesa de Lula
Em uma democracia, todo poder emana do povo, que o exerce diretamente ou pela mediação de seus representantes eleitos por um processo eleitoral justo e representativo.
Estes valores democráticos, consagrados na Constituição da República de 1988, foram preservados e consolidados pelo atual governo.
Governo que jamais transigiu com o autoritarismo.
Governo que não se deixou seduzir pela popularidade a ponto de macular as instituições democráticas.
Governo cujo presidente deixa seu cargo com 80% de aprovação popular sem tentar alterar casuisticamente a Constituição para buscar um novo mandato.
Nos últimos anos, com vigor, a liberdade de manifestação de idéias fluiu no País. Não houve um ato sequer do governo que limitasse a expressão do pensamento em sua plenitude.
Não se pode cunhar de autoritário um governo por fazer criticas a setores da imprensa ou a seus adversários, já que a própria crítica é direito de qualquer cidadão, inclusive do presidente da República.

A íntegra, com lista de assinaturas.

UM PRESIDENTE DEMOCRATA

Pelo menos já temos goleiro e treinador

Agora, falta os deuses do futebol ajudarem um pouquinho esta torcida sofrida. A escolha de Dorival Júnior foi acertada, devia ter sido feita no final do ano passado. Admirável é que ele tenha aceitado. Não vai fazer milagre, vai ajeitar o time para o ano que vem. Se escapar do rebaixamento este ano, o Galo estará no lucro. Antes tinha três jogadores: Réver, Daniel Carvalho e Obina. Agora já tem quatro, com Renan Ribeiro. Mal chegou, Dorival Júnior mostrou que sabe o que está fazendo, promoveu o goleiro que devia ser titular há um ano. Com mais dois ou três já se forma um time, os outros completam. A questão é mudar o astral. E o campeonato é muito duro; não dá para perder de cinco, ganhar em casa é obrigação, mas qualquer partida é equilibrada, por isso vai ser difícil escapar da queda.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Oito dias antes da eleição presidentecial, Estadão assume que seu candidato é o Serra

Até que enfim! Por que não avisou no começo da campanha? É também uma declaração de guerra. O desprezo com que o Estadão se refere ao principal partido do país é esclarecedor, o tom desrespeitoso com que se refere ao presidente eleito, reeleito e aprovado por mais de 80% dos brasileiros é a senha para a insubordinação. Insubordinação que o fim do editorial deixa clara:
"Este é o 'cara'. Esta é a mentalidade que hipnotiza os brasileiros. Este é o grande mau exemplo que permite a qualquer um se perguntar: 'Se ele pode ignorar as instituições e atropelar as leis, por que não eu?' Este é o mal a evitar.
O Estadão não apenas assume que está na oposição (como declarou no começo do ano a presidente da Associação Nacional de Jornais e executiva da Folha, Maria Judith Brito), como deixa claro que não se curva à vontade popular. Para evitar "o mal", vale tudo, como em 1964.
Será que Globo, Folha, Veja & cia. terão a mesma atitude do Estadão?

Editorial: O mal a evitar
25 de setembro de 2010 | 17h02
A acusação do presidente da República de que a Imprensa "se comporta como um partido político" é obviamente extensiva a este jornal. (...) Com todo o peso da responsabilidade à qual nunca se subtraiu em 135 anos de lutas, o Estado apoia a candidatura de José Serra à Presidência da República...
A íntegra.

A praça cercada: pra quê?

Pulando a cerca
Pessoas circulando, monumentos protegidos, palco montado, o cenário seria o ideal, se não tivesse grades limitando o acesso ao espaço. Essa cena pôde ser vista no último final de semana na praça da Estação. A Praça, desde maio, voltou a receber shows novamente. Após a manifestação da comunidade de Belo Horizonte, o decreto que proibia os eventos na Praça foi revogado, e no mesmo dia, um outro, que estabelece altos valores para a realização de eventos no local foi instituído. De lá para cá, recebeu a transmissão da Copa, o Arraial de Belô e até o FIT. Nesse fim de semana, ela voltou a ser ocupada por um evento organizado pela sociedade civil, o Transborda. Mas um fator preocupa, desde revogação do decreto, quem participa dos eventos acontecidos no local se depara com grades. É certo cercar todo o espaço limitando o acesso do público? O questionamento aqui não é das cercas que protegem os jardins e os monumentos, mas sim da cerca montada ao redor da praça, que restringe a circulação e o acesso de todos a esse bem público. Se a praça é pública, por que limitar o acesso a ela durante um evento gratuito?
A íntegra.

Anastasia e Lacerda, mais uma vez unidos contra o mesmo inimigo: o povo

Do blog Ocupação Dandara.
Torres gêmeas: o povo está rua
Desde a última segunda-feira, dia 20 de setembro, cerca de 80 famílias que moram no prédio nº 100 da ocupação vertical mais antiga de Belo Horizonte estão impedidas pela Polícia Militar e pelo Corpo de Bombeiros de retornarem para seus apartamentos. A PM, comandada pelo governador Antônio Anastasia, cercou ostensivamente o prédio em que ocorreu o incêndio e mantém guarda com armas de grosso calibre, cães, bombas etc. O Corpo de Bombeiros, por sua vez, nega-se a apresentar o resultado do laudo da perícia realizado ontem (21/09) atestando se houve ou não comprometimento da estrutura do edifício. Ao mesmo tempo, as organizações que apóiam as famílias são impedidas de realizar perícia complementar com engenheiros e arquitetos autônomos.
A íntegra.

O velho professor Michell apóia Nilmário

Há muito tempo não via esse professor, um dos melhores dos tempos da antiga Fafich.

Soja avança sobre terras indígenas

A expansão da agroindústria se dá com destruição do Cerrado e da Amazônia e grilagem de terras indígenas. O capital é selvagem, só se preocupa com ele mesmo e com o presente, meio ambiente e populações ficam de fora dessa conta.

Estudo denuncia invasão de terras indígenas no Mato Grosso
Por Repórter Brasil
O Centro de Monitoramento de Agrocombustíveis (CMA) da ONG Repórter Brasil divulgou novo estudo sobre os impactos da soja, com foco nos reflexos em terras indígenas (TIs) do Mato Grosso. Maior produtor do grão no país, Mato Grosso abriga também o maior número de TIs. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2008, apenas 44 (ou 31,2%) dos 141 municípios do estado não cultivavam soja ou não tinham registro da cultura. No mesmo ano, 54 cidades (38,3%) tinham entre 10 mil e 575 mil hectares de soja. Das 78 TIs listadas pela Fundação Nacional do Índio (Funai) em terreno mato-grossense, ao menos 30 ficam em municípios com mais de 10 mil hectares de soja. Um dos casos mais graves é a invasão e o desmatamento dentro da TI Maraiwatsede.
A íntegra.

Petrobras é a 2ª maior empresa do mundo

Lendo essa notícia eu penso na Vale, que FHC privatizou e que virou multinacional. Faz buracos gigantescos em Minas, destrói o meio ambiente e se enriquece cada vez mais com a exportação de minérios, sem qualquer compromisso social.

Do Portal Terra.
O ministro da Fazenda e presidente do conselho de administração da Petrobras, Guido Mantega, afirmou nesta sexta-feira que a empresa se tornou a segunda maior em valor de mercado no mundo após a capitalização. De acordo com o ministro, a Petrobras vale hoje US$ 220 bilhões, só atrás da Exxon Mobil, que vale cerca de US$ 290 bilhões. Mantega afirmou que o processo de capitalização da empresa alcançou todos os objetivos propostos e que a Petrobras tem hoje US$ 25 bilhões em caixa para investimentos.

domingo, 26 de setembro de 2010

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Carta dos blogueiros progressistas

"A liberdade da internet é ainda maior que a liberdade de imprensa".
Ministro Ayres Britto, do Supremo Tribunal Federal (STF)

Em 20, 21 e 22 de agosto de 2010, mulheres e homens de várias partes do país se reuniram em São Paulo para materializar uma entidade, inicialmente abstrata, dita blogosfera, que vem ganhando importância no decorrer desta década devido à influência progressiva na comunicação e nos grandes debates públicos.
A blogosfera é produto dos esforços de pessoas independentes das corporações de mídia, os blogueiros progressistas, designação que se refere àqueles que, além de seus ideais humanistas, ousaram produzir uma comunicação compartilhada, democrática e autônoma. Contudo, produzir um blog independente, no Brasil, ainda é um gesto de ativismo e cidadania que não conta com os meios adequados para exercer a atividade.
Em busca de soluções para as dificuldades que persistem para que a blogosfera progressista siga crescendo e ganhando influência em uma comunicação dominada por oligopólios poderosos, influentes e, muitas vezes, antidemocráticos, os blogueiros progressistas se unem para formular propostas de políticas públicas e pelo estabelecimento de um marco legal regulatório que contemple as transformações pelas quais a comunicação passa no Brasil e no mundo.
Com base nesse espírito que permeou o 1º Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas, os participantes deliberaram em favor dos seguintes pontos:
A íntegra.

'Em nome da liberdade de imprensa querem suprimir a liberdade de expressão'

A íntegra do manifesto contra o golpe midiático, pela democracia e pela liberdade de expressão, aprovado em ato público realizado ontem em São Paulo.

À NAÇÃO
Manifesto de artistas e intelectuais pela democracia e pelo povo
Em uma democracia nenhum poder é soberano.
Soberano é o povo.
É esse povo – o povo brasileiro – que irá expressar sua vontade soberana no próximo dia 3 de outubro, elegendo seu novo presidente e 27 governadores, renovando toda a Câmara de Deputados, Assembléias Legislativas e dois terços do Senado Federal.
Antevendo um desastre eleitoral, setores da oposição têm buscado minimizar sua derrota, desqualificando a vitória que se anuncia dos candidatos da coalizão Para o Brasil Seguir Mudando, encabeçada por Dilma Rousseff.
Em suas manifestações ecoam as campanhas dos anos 50 contra Getúlio Vargas e os argumentos que prepararam o Golpe de 1964. Não faltam críticas ao “populismo”, aos movimentos sociais, que apresentam como “aparelhados pelo Estado”, ou à ameaça de uma “República Sindicalista”, tantas vezes repetida em décadas passadas para justificar aventuras autoritárias.
O presidente Lula e seu governo beneficiam-se de ampla aprovação da sociedade brasileira. Inconformada com esse apoio, uma minoria com acesso aos meios, busca desqualificar esse povo, apresentando-o como “ignorante”, “anestesiado” ou “comprado pelas esmolas” dos programas sociais.
Desacostumada com uma sociedade de direitos, a confunde sempre com uma sociedade de favores e prebendas.
O manto da democracia e do Estado de Direito com o qual pretendem encobrir seu conservadorismo não é capaz de ocultar a plumagem de uma Casa Grande inconformada com a emergência da Senzala na vida social e política do país nos últimos anos. A velha e reacionária UDN reaparece “sob nova direção”.
Em nome da liberdade de imprensa querem suprimir a liberdade de expressão.
A imprensa pode criticar, mas não quer ser criticada.
É profundamente anti-democrático – totalitário mesmo – caracterizar qualquer crítica à imprensa como uma ameaça à liberdade de imprensa.
Os meios de comunicação exerceram, nestes últimos oito anos, sua atividade sem nenhuma restrição por parte do Governo.
Mesmo quando acusaram sem provas.
Ou quando enxovalharam homens e mulheres sem oferecer-lhes direito de resposta.
Ou, ainda, quando invadiram a privacidade e a família do próprio presidente da República.
A oposição está colhendo o que plantou nestes últimos anos.
Sua inconformidade com o êxito do governo Lula, levou-a à perplexidade.
Sua incapacidade de oferecer à sociedade brasileira um projeto alternativo de Nação, confinou-a no gueto de um conservadorismo ressentido e arrogante.
O Brasil passou por uma grande transformação.
Retomou o crescimento. Distribuiu renda. Conseguiu combinar esses dois processos com a estabilidade macroeconômica e com a redução da vulnerabilidade externa. E – o que é mais importante – fez tudo isso com expansão da democracia e com uma presença soberana no mundo.
Ninguém nos afastará desse caminho.
Viva o povo brasileiro!

Dilma está ligada a tráfico de influência de Erenice? Serra diz que não

O candidato tucano usou a matéria da Veja para atingir Dilma. Agora diz que não é nada disso.

Serra isenta Dilma de envolvimento em 'supostos ilícitos'
Ministro Henrique Neves negou pedido de resposta da coligação de Dilma Rousseff em função de propaganda da campanha de Serra. Ao apresentar sua defesa, no Tribunal Superior Eleitoral, coligação do candidato tucano afirma que não fez “a mais remota sugestão de que Dilma estivesse envolvida nos supostos ilícitos descritos”. Propaganda de Serra explorou veiculadas na revista Veja, sobre denúncias de prática de tráfico de influência e lobby contra a ex-ministra da Casa Civil, Erenice Guerra, procurando associar o caso a Dilma Roussef. “Não há nem na revista, nem na propaganda a mais remota sugestão de que Dilma estivesse envolvida nos supostos ilícitos descritos”.
A íntegra na Agência Carta Maior.

Dr. Kalil espera doente entrar em coma para começar o tratamento

Esse Kalil está me saindo pior do que a encomenda. Além de fazer campanha eleitoral para o Zezé Perrela e de aceitar ficar sem campo para jogar, o que ajudou a tornar desastrosa, financeiramente, a temporada do Galo, ele não pensou num treinador para substituir o Luxemburgo. Esperou passar dois terços do campeonato, 21 pontos em 24 jogos, menos de um por partida, caminho certo para a cova, para resolver tratar do moribundo. E quanto demite o treinador, não tem substituto pra ele.
Tudo bem quanto a planejamento, objetivo de longo prazo etc. O discurso estava certo, embora tenha feito uma escolha errada; essa aposta seria correta com Muricy, Cuca, Mano Menezes, Dorival Júnior, Silas e outros treinadores, digamos, "ficha limpa". Agora, a aposta no ex-treinador Luxemburgo, a peso de ouro, porque "é um vencedor", tinha de ser monitorada de perto: se é um vencedor, tem que vencer, senão, tchau! Jamais se poderia virar o returno dessa forma, porque já não dá mais jeito de recuperar.
Quem será o "salvador da pátria"? Que grande treinador está disponível para tirar o Galo dessa situação? E o elenco? Tem jogador bom, como o Réver e o Daniel Carvalho, mais três ou quatro podem ser aproveitados, mas esse pessoal já está desgastado para dar a volta por cima. Kalil acordou tarde; espero que a tempo, mas acordou muito tarde.

24/9/2010 - 17h59
Kalil diz que Levir Culpi segue no Japão e admite interesse por Dorival Jr.
Bernardo Lacerda
Uol Esporte
Em Vespasiano (MG)
Em coletiva, na tarde desta sexta-feira, na Cidade do Galo, em Vespasiano, Alexandre Kalil garantiu que o Atlético ainda não acertou a contratação de nenhum técnico. O presidente atleticano não afastou o interesse em Dorival Júnior, dispensado esta semana pelo Santos, mas assegurou que não fechou com ele ou com qualquer outro profissional.
A íntegra.

Um ato contra o autoritarismo, como nos velhos tempos

"Hoje, quem cala, consente!" Começava assim uma célebre carta aberta à população lida no primeiro ato público estudantil contra a ditadura militar realizado em São Paulo em 1977 e relido em atos públicos país afora, inclusive em Belo Horizonte. Ontem foi a vez do presidente do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo e secretário-geral da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), José Augusto Camargo, o Guto, ler outra carta aberta emblemática, durante ato "contra o golpismo midiático, em defesa da democracia", também realizado em São Paulo. Oxalá seja o primeiro ato de um grande movimento pela democratização dos meios de comunicação, como foi aquele ato nos anos 70 pelas liberdades de expressão e manifestação.

"É legítimo - e desejável – que as direções das empresas jornalísticas explicitem suas opções políticas, partidárias e eleitorais. O que é inaceitável é que o façam também fora dos espaços editoriais.
"Distorcer, selecionar, divulgar opiniões como se fossem fatos não é exercer o jornalismo. Se esses recursos são usados para influenciar ou determinar o resultado de uma eleição configura-se golpe com o objetivo de interferir na vontade popular.
"Cada vez menos jornalistas detêm o poder da informação que será fornecida à opinião pública. Ela passa por uma triagem prévia já no seu processo de edição e aqueles que descumprem a dita orientação editorial são penalizados. Também nunca conseguem atingir cargos de direção que, agora, são ocupados por executivos que atendem aos interesses de comitês, bancos associados, acionistas etc.
"Esse estado de coisas não apenas abre espaço para que a mídia atenda a interesses outros que não o do cidadão, como também avilta a profissão de jornalista, precariza condições de trabalho e achata salários. A consequência mais trágica disso é a necessidade de se adaptar ao 'esquema da empresa' para garantir o emprego, mesmo em detrimento dos valores mais caros.
"O que está em discussão são duas concepções opostas, uma que considera a informação um bem privado, passível de uso conforme interesses pessoais, e outro que entende a informação como direito social, portanto, regulado por um 'contrato social', exatamente como acontece com a saúde ou a educação.
"Direito de resposta, espaço para o contraditório, impedir o monopólio da mídia, tornar transparente os mecanismos de outorga das empresas de rádio e TV, destinar parte da verba oficial para pequenos veículos, criar a rede pública de comunicação, regulamentar as profissões envolvidas com a mídia, não são atos de censura, são movimentos em defesa da liberdade de expressão e cidadania!
"A liberdade de imprensa é o principal instrumento do jornalista profissional. Não é propriedade dos proprietários dos meios de comunicação.
"O conceito de liberdade de imprensa foi virado pelo avesso e, uma vez apropriado pela empresa de comunicação, passou a diminuir o papel do jornalista, obrigando-o a se submeter às engrenagens do poder empresarial."

A íntegra, no Blog do Miro.

Patrus e Lula

Não posso dizer que conheço o presidente Lula, o mais próximo que estive dele foi na campanha presidencial de 1989, que cobri pelo JB. Nesta, uma coisa em especial me chamou atenção: como Lula usava nos seus comícios as informações que colhera antes, conversando com as pessoas nas ruas. Pode-se argumentar que todo político em campanha faz isso, mas tem uma diferença fundamental: ouvir. É ouvir que estabelece a relação humana entre iguais. Lula ouvia as pessoas com atenção – eu diria: de coração – e por isso estabelecia intimidade, falava como uma delas.
Lembrei disso vendo esse vídeo do Patrus em campanha. Patrus também ouve as pessoas, com o coração. Essa é uma qualidade que o distingue e o aproxima de Lula. É uma qualidade de políticos democratas. Políticos autoritários e tecnocratas pensam que sabem tudo, por isso não precisam ouvir; pensam que têm o poder, mas o poder vem do povo.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Ex-petista lidera movimento de prefeitos pelo voto Dilmasia

A compreensão da popularidade de Aécio, que pode fazer seu sucessor (isso vai depender: 1) de haver segundo turno; 2) do embate entre Lula e Aécio no estado), passa pelo conhecimento desse fenômeno. O que leva prefeitos eleitos pelo PT, como o de Salinas, preferirem o candidato tucano ao candidato petista?

Prefeito em MG: Hélio e Patrus querem embate de Lula e Aécio
Terra Magazine
Militante entre os prefeitos que, nestas eleições, apoiam – a contragosto das suas siglas – a candidata Dilma Rousseff, do PT, e o governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, do PSDB, o prefeito de Salinas, José Antônio Prates, do PTB, reclama da tentativa de se evitar a dobradinha Dilmasia: "O embate não é entre Lula e Aécio, como Hélio Costa e Patrus (Ananias) querem transformar". Nesta semana, prefeitos mineiros enviaram carta aberta a Lula, defendendo a Dilmasia. "Além dos 52 que assinaram o primeiro documento, mais 55, inclusive vários do PT e do PMDB, foram prestar apoio ao Anastasia lá no Palácio das Mangabeiras, segunda-feira. Somos 107. Quem sabe, depois de amanhã, conforme a reação dos presidentes de partido, nós já seremos 200 explícitos?", cogita Prates, que foi expulso do PT em 2006 por apoiar a reeleição de Aécio, ao mesmo tempo que a reeleição de Lula, no movimento que ficou conhecido como Lulécio.
A íntegra.
PS: Ao ler o noticiário do Terra Magazine sobre as eleições em Minas não há como não notar a simpatia pela candidatura Anastasia. Todas as notícias são favoráveis ao governador e hostis a Hélio + Patrus. Não há notícias dos "ataques" da oposição, mas há notícias do governo se defendendo deles.

'Tiveram medo de me derrubar em 2005', diz Lula

Em entrevista exclusiva ao portal Terra, o presidente Lula disse que a direita tentou derrubá-lo em 2005, fabricando o "escândalo do mensalão", mas recuou por não saber o que ia acontecer.
- Eles não sabiam da força que eu tinha na rua. Eu reuni o governo aqui e eu disse: "olhe, vocês fiquem aqui porque essa gente vai me enfrentar é na rua (bate na mesa)".
- Nós tivemos muita, mas muita, muita dificuldade em 2005. Foi um momento em que os setores conservadores deste País tentaram repetir Getúlio Vargas, tentaram repetir João Goulart, tentaram repetir Juscelino (Kubitschek).
A íntegra.

O que se decide nesta eleição: Estado para o povo ou Estado-empresa?

Minas, para todos
Patrus Ananias
Esta eleição nos apresenta opções bem claras: dois projetos para o Brasil e para Minas Gerais.
Tem o projeto do PSDB e do DEM, guiado pelo princípio do Estado mínimo e que foi traduzido no plano nacional por Fernando Henrique Cardoso e se reproduziu em Minas.
E tem o projeto do PT e do PMDB, que, liderado pelo presidente Lula, coloca o Estado a serviço do povo e faz o país crescer a partir dos mais pobres.
Queremos mudar a economia mineira, vamos fazer isso com a participação de todos: vamos acabar com a fome e a pobreza absoluta em Minas, erradicar o analfabetismo e promover o crescimento dos mineiros pela educação e pelo trabalho.
Vamos implantar um novo pacto para Minas, pautado pelo rigoroso compromisso com a aplicação dos recursos públicos, fortalecendo mecanismos de transparência e controle, favorecendo e respeitando a promoção da liberdade de expressão em todos os níveis e implantando instâncias formais de Orçamento Participativo no Estado.
A íntegra no Blog do Patrus.

O Estadão, como Veja, Folha e Globo, também mente

Em nota oficial, o ministro Franklin Martins responde à reportagem que foi manchete do jornal O Estado de S. Paulo, ontem. Um excelente texto, elegante e informativo, certamente muito melhor do que a reportagem, que não li, porque não tenho tempo para perder com as calúnias da antiga "grande" imprensa. Hoje, o melhor jornalismo se faz no governo federal e na web. É que os melhores profissionais estão no governo federal e na web, muitas vezes em ambos. Sobraram pouquíssimos no partido da direita, que vem desmoronando dia após dia, há 20 anos, e já não faz mais jornalismo, mas política e golpismo.
A íntegra.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Acredite se quiser: Kalil faz campanha para Perrela

O PSDB ocupou os intervalos do debate na Rede TV para fazer propaganda de Anastasia, Aécio e Itamar, de forma que tornou o programa uma extensão da sua campanha. Num deles, o presidente do Atlético, Alexandre Kalil, apareceu ao lado de Zezé Perrela, presidente do Cruzeiro, fazendo propaganda para Anastasia. Perrela é suplente de Itamar, pode se tornar senador sem ganhar um voto. Envolvido em processos criminais, ele ganhará imunidade. Seus interesses são claros. Triste é ver Kalil usar a paixão atleticana para ajudar a eleger o rival. Era só o que faltava para a Massa. Com um presidente assim, é fácil entender por que o Galo está na lamentável situação em que está.

O debate entre candidatos a governador na Rede TV

Bom debate entre os candidatos a governador de Minas na Rede TV. Repito: voto em Hélio+Patrus. Mas é preciso reconhecer: Hélio Costa é um candidato difícil de carregar. É antipático e fala mal, coisa inconcebível para um homem de televisão. Televisão não é bela voz; quando tem de convencer, com ideias e sinceridade, HC não convence. Anastasia é declaradamente o candidato da direita conservadora, neoliberal. Seu discurso é tecnocrata, antigo, lembra o Brasil de FHC, em que a realidade era escondida por números e retórica. No entanto, é mais convincente e mais simpático. Se o voto fosse decidido só por simpatia e concordância com ideias, José Fernando (PV) e Luiz Carlos (Psol) disputariam o meu. As propostas do PV são as mais corretas: desenvolvimento com conservação do meio ambiente, educação em tempo integral, controle da mineração. Correndo por fora, o professor do Psol desmente a propaganda de Anastasia e fala abertamente o que todos sabemos. Minha esperança é que exista segundo turno e que nele a força de Patrus e de Lula tome o governo de Minas das mãos dos reacionários tucanos.

O fiasco econômico da Era Luxemburgo no Galo

A matéria é do Hoje em Dia, mas só a encontrei no Blog do Juca Kfouri.

A péssima campanha do time no Campeonato Brasileiro, no qual a expectativa de briga pelo título foi substituída por uma dolorosa batalha contra o rebaixamento, não é a única preocupação da diretoria do Atlético. Uma somatória de fatores, entre eles o baixo rendimento do time do técnico Vanderlei Luxemburgo, vão provocar um rombo de cerca de R$ 25 milhões no orçamento previsto no final do ano passado. Em novembro, o presidente Alexandre Kalil anunciava para este ano um orçamento de R$ 100 milhões, segundo ele o maior da história do clube. Mas a pouco mais de três meses do final do ano, a situação é bem diferente da prevista no documento enviado aos conselheiros. A conta é simples. O Atlético arrecadou menos com a venda de jogadores do que esperava, gastou mais do que tinha previsto em contratações e as rendas com as bilheterias estão muito abaixo do esperado. E o que já está ruim pode piorar.
A íntegra.

Pedestre não tem vez, mas protesta

Do jornal Hoje em Dia.
Manifestação fecha dois lados do Anel Rodoviário
Moradores da Vila Bernadete, próxima a Estação da Cemig, Região Oeste de Belo Horizonte, fecharam as duas pistas do Anel Rodoviário na manhã desta quarta-feira (22). De acordo com Policia Rodoviária Estadual os moradores colocaram fogo em pneus e aproveitaram para pedir a construção de uma passarela na altura da entrada do Bairro Buritis.

Internet transforma eleitor em principal fiscal da propaganda

A web é um instrumento de cidadania como nunca existiu antes. Quando as autoridades se dispõem a usá-la, o avanço é fantástico. A prefeitura de Belo Horizonte e o governo de Minas, por exemplo, não a usam. O TRE-MG, sim.
Matéria do jornal Hoje em Dia.

TRE-MG recebe pela 2.108 denúncias desde abril
A internet transformou os eleitores mineiros nos principais fiscais de propaganda política ilegal no estado. Desde abril, quando o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) criou o sistema de denúncias online, recebeu em média 13 registros diários informando sobre irregularidades, num total de 2.108 denúncias feitas apenas pela web. Os principais alvos foram os cavaletes fixos, com 277 registros de irregularidades, seguidos por placas (268), cartazes (192), banners (128) e carros de som (135). Mas as denúncias não foram restritas a material impresso. O TRE-MG recebeu queixas até de showmícios e trios elétricos, proibidos pela legislação eleitoral e responsáveis por oito registros cada.
A íntegra.

Atropelador vai a júri popular por homicídio, corrupção, fuga e fraude

Provavelmente só acontece por se tratar de gente famosa, mas pode significar o começo de uma mudança contra a impunidade no trânsito. Esta semana aconteceu crime semelhante em Belo Horizonte. Acontece toda hora, porque os carros são armas de matar, os motoristas são despreparados para usá-las, a indústria automobilística incentiva a comprá-las e usá-las mal, e a impunidade é a regra. Cadê a lei seca? Acabou. Todo motorista que fura sinal, excede velocidade, sobe no passeio ou faz outras imprudências deve ser julgado por crime doloso, pois usa irresponsavelmente uma arma que mata. Se não sabe disso, não pode dirigir.

Justiça aceitou denúncia do Ministério Público contra Rafael Bussamra pelo atropelamento e morte
Portal R7 - 21/9/2010 - 13:28
Rafael Bussamra, que atropelou e matou o músico Rafael Mascarenhas, filho da atriz Cissa Guimarães, no túnel Acústico, na Gávea, zona sul do Rio de Janeiro, na madrugada do dia 20 de julho, vai ser julgado por um júri popular. A Justiça do Rio de Janeiro aceitou a denúncia do Ministério Público, pela qual Bussamra responderá pelos crimes de homicídio doloso (quando há intenção de matar), corrupção ativa, fuga do local do acidente sem prestar socorro, participação em corrida não autorizada e fraude processual.
A íntegra.

Alto rendimento em esporte vem da massificação, vem da prática nas escolas

Quando no futuro se fizer uma análise fria do governo Lula, é possível que a área que mostrará mais equívocos seja a de Esportes, do ministro Orlando Silva, do PCdoB. Cuba demonstra há décadas que não é preciso muito dinheiro para formar atletas, o que é preciso é oferecer escola de qualidade para todas as crianças e jovens. Esporte faz parte da educação.

Do Blog do Juca Kfouri
Governo continua com foco errado no esporte
O presidente Lula assinou ontem a chamada Medida Provisória do Alto Rendimento. O nome da medida já dá conta do equívoco que embute. Sua justificativa básica está na necessidade de o país ter bom desempenho na Olimpíada do Rio, em 2016. É até compreensível e estaria correta caso outra medida a tivesse precedido: a medida da massificação do esporte no Brasil. Mas esta é esperada há exatos 510 anos. A MP visa a amparar os atletas de altíssimo nível com salários que chegam aos R$ 15 mil por mês. E tenta, mesmo que de maneira delicada, exercer alguma fiscalização no destino do dinheiro que irriga as confederações. Apesar de ser tímida, porque dá conta apenas dos recursos destinados pelas loterias, deixando de fora, por exemplo, os patrocínios das empresas estatais, tal intervenção não foi bem recebida pelo COB, que não quer ser fiscalizado e teve de estabelecer, a contragosto, meta de desempenho. O objetivo é ficar entre os 10 primeiros no quadro de medalhas em 2016, melhorando sete posições em relação a 2008. E se não conseguir? Bem, se não conseguir não acontece nada.

Nova carta ao presidente Alexandre Kalil

Compartilho aqui a carta de Ana Cristina Gontijo, que expressa o que todos os atleticanos estão sentindo.

Prezado senhor Alexandre Kalil,
Há quase um mês, enviei-lhe uma carta. Procurei escrever de forma respeitosa como achei que deveria, sincera como não saberia deixar de ser. Isso foi no final da décima quinta rodada do Campeonato Brasileiro de 2010. Hoje volto a lhe escrever. Sete rodadas depois de ter escrito pela primeira vez, tenho agora a pele alvinegra ainda mais esfolada. Ouço bem mais chacotas por onde quer que ouse passar vestindo minha camisa. E, por mais que eu evite, por mais que eu queira manter a calma, começo a me perguntar se você, Alexandre Kalil, tem qualquer respeito por mim. Ah, você nem sabe quem eu sou? Eu lhe digo: sou torcedora do Clube Atlético Mineiro. Meu clube não se chama Vanderlei Luxemburgo. Respeito a história dele, mas não é por ele que torço, não é em nome dele que chego em casa mais cedo, cansada, e vejo cada partida com o coração na goela. Não é por ele que eu ia ao Mineirão e agora vou a Sete Lagoas.
A íntegra.

As conferências das crianças da Marina

O mau exemplo do Santos

A diretoria do Santos F.C. errou ao demitir o treinador Dorival Júnior. De longe, a gente percebe o mau comportamento do Neymar. De perto, treinadores e jogadores o têm criticado. Se o rapaz ofende o treinador que o tornou uma celebridade mundial, a quem respeitará? Melhor uma boa punição agora e bom comportamento no futuro do que amolecer agora e o rapaz se perder. O treinador está certo, tirar sua autoridade foi um mau exemplo do Santos. Perde Dorival, perde Neymar, perde o Santos, perde a torcida, perde o futebol. Aliás, a bola do Neymar não é a mesma há algum tempo.

Um novo jeito de governar: ouvir a sociedade e prestar contas

Do Blog do Planalto.
O Brasil mudou nos últimos anos porque há no País uma nova forma de governar, ouvindo a sociedade e prestando contas. Segundo afirmou o presidente Lula nesta terça-feira (21/9) durante a inauguração do trecho Colinas do Tocantins-Palmas, da ferrovia Norte-Sul, e dos pátios multimodais de Palmas/Porto Nacional e Guaraí/Tupirama, o povo aprendeu seu papel de cobrar e participar das decisões. Já o governo pretende registrar em cartório tudo que foi feito como uma maneira de prestar contas.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Walfrido, o novo partido de Aécio e o governo Dilma

Walfrido dos Mares Guia, ex-vice-governador de Minas, no governo tucano de Eduardo Azeredo (1994-1998), e ex-ministro do governo Lula (2003-2007), uniu-se ao prefeito Márcio Lacerda (PSB), montou um escritório e faz campanha junto a prefeitos mineiros, informa o blog de Juliana Weis. Campanha para quem? Para Dilma presidente e Pimentel senador. Diz que não entra na disputa estadual entre Hélio+Patrus e Anastasia.
Maior expoente de uma família da elite mineira, da qual fazem parte seus irmãos Marcos, cientista, e João Batista, ex-deputado, Walfrido foi dono do colégio Pitágoras, fez carreira política como secretário municipal e estadual nos governos Hélio Garcia e Azeredo. Era filiado ao PTB. Em 2002 coordenou a campanha de Ciro Gomes para presidente; no segundo turno apoiou Lula e se tornou ministro, primeiro de Turismo, depois de Relações Institucionais, até que se demitiu, ao ser denunciado pelo Ministério Público por participar do chamado "mensalão mineiro", esquema que teria desviado dinheiro público para a campanha de reeleição de Azeredo, em 2002. Em 2009 filiou-se ao PSB de Ciro e Lacerda.
É interessante observar a movimentação de Mares Guia e suas companhias. Ele é um político ligado a Ciro e a Lacerda. É também ligado a Pimentel, para quem só tem elogios e faz campanha. Contra Itamar – que derrotou Azeredo, em 1998. (Será que Aécio lançou Itamar, mas agora quer eleger o amigo Pimentel?) Ciro, por sua vez, é amigo de Aécio. Lembremos o que informa Carta Capital: Aécio deixará o PSDB e criará um novo partido de oposição moderada.
Essa movimentação indica quem estaria nesse partido, gente que tem trânsito junto a Aécio e também no governo Lula.
O projeto bate com o discurso de Pimentel e Aécio, que em 2002 se uniram para eleger Lacerda. Sabe-se também que Pimentel queria ser candidato a governador, o que não conseguiu – se tivesse tido sucesso, se tivesse conseguido impor sua candidatura ao PT, se não tivesse enfrentado a resistência de Patrus, se Lula não tivesse imposto a candidatura do peemedebista Hélio Costa, talvez Pimentel fosse também o candidato do Aécio. Agora faz campanha junto com Hélio e Patrus porque não tem outro jeito.
Tem uma conta que não fecha nessa conjunção política: Ciro e Aécio cabem no mesmo partido? Ambos querem ser presidente. Ciro é, porém, um aliado fundamental de Aécio para a organização de um novo partido, pois tem expressão nacional, é liderança nordestina e disputará mandato por São Paulo. O partido de Aécio não pode ser um partido mineiro.
Com partido novo ou não, o fato é que tem muita gente que se entende nessas relações, gente que compõe o que se esboça como "oposição moderada" ao governo Dilma. Talvez não seja nem oposição, talvez seja a base de um governo de centro de Dilma. Afinal, Dilma entrou no PT recentemente – até 2001 era filiada ao PDT de Brizola, que ajudou a construir.
Um novo centro se forma no país. Nenhum desses políticos, note-se, tem grande liderança nacional, o que é uma dificuldade numa campanha presidencial. Se em 2014 a bandeira for renovação, no entanto, esses rostos novos juntos podem surtir efeito.
Mais importante, porém, é que nenhum deles tem a história de vida de Lula, nenhum deles vem do povo, nenhum deles conheceu a pobreza. É gente que convive civilizadamente, que está acostumada a exercer o poder, que faz parte da elite, que fez oposição à ditadura militar. Lula, por sua origem e sensibilidade, é único e estamos às vésperas do fim da sua era. Ao contrário do que se diz, Dilma está à direita de Lula.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Mudanças climáticas no Brasilianas

Debate interessante e rico, poucas conclusões, mas alguma luz. Um lado, hegemônico, diz que o aquecimento global é provocado por ações humanas e que é preciso mudar o modelo de desenvolvimento. Sua fraqueza: faltam argumentos científicos. O outro lado, minoritário e agressivo, diz que não podemos interferir no clima. Sua fraqueza: dá a entender que podemos continuar destruindo o ambiente como fazemos de forma cada vez mais drástica. A impressão que dá é que a discussão sobre aquecimento global está fora de foco. O que importa é o modelo de desenvolvimento, a destruição ambiental, a desigualdade.

Marina Silva fala sobre empresas e ambiente

Marina tem poucas oportunidades de dizer o que pensa. Foi ofuscada pelo confronto Dilma X Serra, tem pouco tempo no horário eleitoral, estrutura partidária fraca e, quando a "grande" lhe deu voz, foi para atingir a candidata do PT. Mas se tem oportunidade de falar, revela-se uma política brilhante, afinada com os desafios do futuro, com raciocínio claro, lúdico e democrático.

Hélio+Patrus: Carta ao povo de Minas

Há um sentimento de transformação que mobiliza o país, e é impossível deixar de notá-lo. Hoje, todos reconhecem: um novo modelo de desenvolvimento dá força à economia do Brasil e, ao mesmo tempo, melhora a qualidade de vida do nosso povo. Esse modelo, como podemos testemunhar, é fruto de um pacto – um pacto que, no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, vem sendo forjado em benefício dos mais pobres.
Minas Gerais, contudo, ainda não criou as condições para acompanhar esse processo porque não fez as mudanças estruturais capazes de, efetivamente, combater as desigualdades – sociais e regionais – que impedem o nosso desenvolvimento e o desenvolvimento pleno de nossas vocações.
Este é o compromisso que assumimos diante do povo mineiro, e convidamos todas as forças democráticas e progressistas a participar desse esforço: queremos conduzir esse novo pacto também no nosso estado, colocando Minas no ritmo do Brasil, rumo às mudanças de que precisamos.
Em primeiro lugar, esse novo pacto implica um rigoroso compromisso com a aplicação dos recursos públicos, traduzindo-se em mecanismos de transparência de todo processo político e administrativo.

domingo, 19 de setembro de 2010

Será que esse dia vai chegar?

Atlético agora só depois que essa gente sair – presidente, treinador, jogadores (exceto Obina) etc. O Galo precisa renascer, com gente honesta, competente, inteligente, de bom coração e boa energia. Nós, atleticanos, não merecemos isso. Chega de sofrer.

'Vamos ganhar um título brasileiro importante até o final do ano que vem'

Vanderlei Luxemburgo avisou (Bem amigos, dia 12/4/10), só não disse que era o bicampeonato da série B. Agora está tudo claro.

Nada como um campeonato depois do outro

E o Muricy? Só é bom treinador no São Paulo?

Quem vai cair

Os piores times do campeonato brasileiro: Grêmio Prudente, Atlético GO, Atlético MG e Avaí. O Goiás vai escapar.

Marchinha de domingo

O Avaí vai cair
Terá o Galo
A acompanhá-lo.

Matéria obrigatória

Internet deve ser matéria obrigatória nas escolas. As crianças devem crescer aprendendo a nova comunicação.

sábado, 18 de setembro de 2010

Setores da imprensa brasileira se comportam como partidos, diz Lula

Vinicius Konchinski
Repórter da Agência Brasil
São Paulo – Ao discursar hoje (18/9/10) em Campinas, durante comício da candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, o presidente Lula disse que algumas reportagens publicadas por jornais e revistas do país são uma “vergonha” e que alguns veículos de imprensa se comportam como partidos políticos. “Tem dia que determinados setores da imprensa brasileira chegam a ser uma vergonha”, disse o presidente. “Se o dono do jornal lesse o seu jornal ou o dono da revista lesse a sua revista, eles ficariam com vergonha do que eles estão escrevendo exatamente neste momento.”
Segundo o presidente, algumas publicações “destilam ódio e mentiras” sobre o governo porque não se conformam com as realizações de seu mandato. Lula disse também que alguns jornais e revistas do país se comportam como partidos políticos, mas não assumem que têm posição [político-partidária].
Lula reafirmou ser contra censurar a imprensa. De acordo com o presidente, os cidadãos é que devem escolher as suas fontes de informação. “Não sou eu quem vou censurá-la [a imprensa]. É o telespectador, o ouvinte e o leitor que vão escolher aquilo que presta e aquilo que não presta.”

Quem vai parar o Cruzeiro?

Botafogo e Cruzeiro fizeram talvez o melhor jogo do campeonato. Dois times que têm espírito de campeão, que jogam para vencer, que não se intimidam diante da adversidade. Mas o Cruzeiro foi melhor, embora tenha se acovardado depois de levar o segundo gol. O resultado foi melhor para o time mineiro, que está na frente na classificação e jogava no campo do adversário. Foi capaz de virar o placar e conseguiu evitar a derrota. A não ser que comece a tropeçar (nunca se sabe: contusões, expulsões, queda de rendimento de peças importantes – como é que o Cruzeiro arranja craques como esse Montillo, do qual eu nunca tinha ouvido falar?) ou tremer (o clube tem tradição de tremer quando está na frente), é um dos fortes candidatos ao título.
Botafogo precisa torcer para que outros times tirem pontos do Cruzeiro, já que não fez sua parte; uma lei do campeonato de pontos corridos é que os times têm de vencer seus adversários direitos. Corinthians e Fluminense ainda estão na frente; o time paulista ganhou bem hoje e assumiu a ponta. O Flu, que está caindo, tem mais uma chance amanhã de se recuperar.
Internacional é outro time que tem atitude de campeão, mas precisa confirmar, nas próximas partidas, que está em ascensão.
Atlético GO e Grêmio Prudente se afundaram mais hoje; a esperança para o Galo e o Goiás, os outros dois na zona de rebaixamento, são os maus resultados de Vitória, Grêmio, Flamengo e Avaí.
O Atlético tem obrigação de vencer o Vitória amanhã, jogando em casa. É, por isso mesmo, um jogo difícil: ganhar ainda não significa muito, pois o Atlético precisa mesmo é de vencer os jogos fora de casa contra adversários do topo da tabela, mas perder ou empatar pode significar muito.

O novo partido do Aécio e o futuro da direita

Não dá para saber se Aécio anunciou ou não a um grupo de amigos que vai deixar o PSDB e fundar um novo partido, depois das eleições, mas que isso faz sentido, faz.
Perder para Lula é uma coisa, perder para Dilma é outra. A (provável) eleição de Dilma consolida uma nova ordem política no Brasil em que a direita demotucana, convertida em golpista fascistoide nos últimos oito anos, definha. Como sempre, fora do poder, a direita tende a morrer de inanição, pois é das suas tetas que se alimenta.
Ao contrário da atual situação, a direita se concentra excessivamente em São Paulo. São Paulo é uma espécie de avesso de Minas na política brasileira: Minas tende ao equilíbrio, enquanto São Paulo quer o poder sempre para si. São Paulo é muito forte, mas indispõe todos contra si, por isso precisa do equilíbrio mineiro. Quando Minas abandona São Paulo, São Paulo perde o poder, como aconteceu em 1930. O movimento de ruptura, porém, nunca vem de Minas, vem sempre de São Paulo e da sua vontade de poder desmesurada.
Mais que Tancredo, Aécio repetiria Antônio Carlos, o governador mineiro preterido na sucessão de Washington Luís. A oposição à nova ordem que promete se tornar muito forte, eleita Dilma, Lula podendo voltar em 2014, não pode ficar restrita a São Paulo, muito menos nas mãos da fracassada liderança golpista dos demotucanos. A derrota deste ano será marcante, PSDB deve acompanhar o DEM rumo à lata de lixo da história. A fundação de um novo partido de oposição moderada, liderado por Aécio, que, ao contrário de Serra, sai vitorioso do pleito, seria um movimento repleto de simbolismo, saudado à direita e à esquerda. Teria, de saída, um bom contingente de adeptos, de Norte a Sul, de Leste a Oeste do país, excetuando São Paulo.
Aécio atrairia tucanos que não querem continuar perdendo, peemedebistas desconfortáveis na aliança com o PT, aliados de Lula preteridos em 2010. Em Minas, possivelmente receberia adesão até mesmo de petistas que foram se tornando "aecistas" nos últimos oito anos.
O novo partido do Aécio pode não passar ainda de elucubração do repórter Maurício Dias, mas é sem dúvida a legenda que muitos políticos estão esperando.

Lula, o presidente que construiu mais universidades e escolas técnicas

Construir não é tudo, nem o principal: o principal é a qualidade do ensino, mas é significativo que o presidente "semianalfabeto" seja o que mais construiu universidades e escolas técnicas.

Do Plog do Planalto. 
Investimentos na educação são mérito de toda comunidade, não apenas do ministro ou presidente
A inauguração de obras como os novos prédios da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), em Minas Gerais, entregues nesta sexta-feira (18/9) não é mérito apenas de um ministro da Educação ou do presidente da República, mas de toda a comunidade que discutiu as necessidades prioritárias do setor e fez suas reivindicações. "Isso aqui não é obra nossa, somos apenas fios condutores", afirmou o presidente Lula durante discurso realizado na cerimônia de entrega das obras, que incluem inauguração de novos prédios e reformas do restaurante universitário e do Instituto de Ciência Exatas (ICE), que ganhou novas salas de aula, laboratórios e centro de convivência. A UFJF conta com 2.600 alunos e recebeu investimentos de R$ 18,4 milhões num total de 65 obras.
A íntegra.

Vídeo da campanha Pimentécio tenta salvar uma vaga no Senado

A criatividade do povo não tem limite. O vídeo "Senhor Pimentécio" que está no Youtube arranca boas gargalhadas. É interessante também como análise política. Sem querer, mostra como Aécio passou a perna no Pimentel.
Os dois tinham um projeto comum, dois anos atrás, quando se uniram para eleger Lacerda prefeito de BH. Ou será que o projeto era só do Pimentel?
O fato é que Aécio se deu bem. Embora não tenha conseguido a vaga para disputar a Presidência, será eleito senador, enquanto Serra levará uma surra. Aécio tem também possibilidade de fazer seu sucessor – e seu candidato não é Pimentel. E ganhou a prefeitura de presente, sem precisar disputá-la: Lacerda está no palanque de Aécio, Itamar e Anastasia, não está no palanque de Pimentel, Hélio e Patrus.
Pimentel se deu mal: não é o candidato do Aécio e sequer é candidato a governador; ficou com a candidatura ao Senado, mas pode perder a vaga para o Itamar, que faz campanha de mãos dadas com Aécio.
Para tentar se salvar, Pimentel teve de se agarrar à Dilma, mas pelo visto insiste na aliança com Aécio. Para isso, inverte os fatos e diz que foi Itamar quem enganou Aécio.
Com o episódio de ontem, revelado pela Carta Capital (a articulação de um novo partido de oposição moderada por Aécio), essa "terceira via" costurada por ex-prefeito e ex-governador volta a fazer sentido.
O que Pimentécio não vê, porém, é que, ao entregar a prefeitura de Belo Horizonte para a oposição, ficou sem armas e sem trincheira. O exército – a militância do PT – ele já tinha perdido ao fazer o acordo. Aécio "caminhou" com Pimentel, mas em momento nenhum entregou nem perdeu nada.
Se o novo partido viver, Pimentel só terá importância nele caso seja eleito senador. De qualquer forma, será um quadro menor, pois Aécio precisa de aliados em outros estados, não em Minas, onde sua força será maior (caso Anastasia vença) ou menor (caso Hélio e Patrus vençam), mas de qualquer forma grande.

Se a incorporação do vídeo for desativada, clique aqui para vê-lo no Youtube:
http://www.youtube.com/watch?v=rHn-50zipBw&feature=player_embedded.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Campanha de Anastasia também mente

Escola que não existe, reforma de hospital que não foi feita, aeroporto que não foi construído...

Festival de mentiras na campanha de Anastasia
Boletim de campanha em Betim repete mentiras flagrantes de boletim semelhante em Itabira. Fala de duas escolas construídas, uma delas a Candido Portinari, que está caindo em pedaços, e a outra no Petrovale, onde não tem escola estadual. Fala de 1300 alunos em cursos profissionalizantes, verdadeira ficção, e da reforma do Hospital Regional (10 milhões e 300 mil), que também não é verdade. No caso de Itabira o governo Anastásia fala que investiu 5 milhões no aeroporto (Itabira não tem aeroporto), e na construção da ETE de Poema, que também não existe, e mostrou uma foto de uma represa que não é em Itabira. Em Sete Lagoas Hélio Costa mostrou que onde está a placa do Hospital Regional funciona um lixão. É provável que estejam fazendo o mesmo em muitas cidades. Eles contam com o silencio da mídia, que não vai desmascarar os fatos inverídicos.
Do Blog do Nilmário.

Notícia do dia: Carta Capital revela que Aécio fundará partido de oposição moderada


Aécio é um político hábil, cada passo seu é pensado para dar resultados que lhe interessam e é por esses que devem ser julgados. Enquanto Serra se estrepa, ele se sai bem, mesmo tendo perdido a indicação para disputar a Presidência. Mesmo esta notícia, hoje. Ela enfraquece a candidatura Hèlio+Patrus e amolece a campanha de Lula e Dilma em Minas: se Aécio será oposição moderada, não é tão ruim assim Anastasia vencer...

Marcos Coimbra: Brasil mudou, mas suas velhas elites continuam em 2002

Da Carta Capital.
Os jornalistas tucanos
Marcos Coimbra
17 de setembro de 2010 às 10:58h
Quando, no futuro, for escrita a crônica das eleições de 2010, procurando entender o desfecho que hoje parece mais provável, um capítulo terá de ser dedicado ao papel que nelas tiveram os jornalistas tucanos.
Foram muitas as causas que concorreram para provocar o resultado destas eleições. Algumas são internas aos partidos oposicionistas, suas lideranças, seu estilo de fazer política. É bem possível que se saíssem melhor se tivessem se renovado, mudado de comportamento. Se tivessem permitido que novos quadros assumissem o lugar dos antigos.
Por motivos difíceis de entender, as oposições aceitaram que sua velha elite determinasse o caminho que seguiriam na sucessão de Lula. Ao fazê-lo, concordaram em continuar com a cara que tinham em 2002, mostrando-se ao País como algo que permanecera no mesmo lugar, enquanto tudo mudara. A sociedade era outra, a economia tinha ficado diferente, o mundo estava modificado. Lula e o PT haviam se transformado. Só o que se mantinha intocada era a oposição brasileira: as mesmas pessoas, o mesmo discurso, o mesmo ar perplexo de quem não entende por que não está no poder.
A íntegra.

Voto eletrônico brasileiro não é seguro

Quem diz isso não é jornalista nem político, são acadêmicos que estudam o sistema eleitoral brasileiro:
"Em março de 2010, o Comitê Multidisciplinar Independente (CMind), grupo de 10 pessoas com experiência no acompanhamento e fiscalização no sistema eleitoral brasileiro, apresentou um relatório denunciando a total falta de controle da sociedade brasileira sobre o resultado da apuração eletrônica de votos desde 1996."
Aqui o relatório.

Aula de Jornalismo: jornalistas de política repetem o que dizem deputados e senadores

Aula de História: como o PIG tentou impedir a eleição de Brizola em 1982

A Folha mente, mente de novo e mais uma vez

O 171 que a Folha disse ser sócio da empresa, não era. A Folha disse que o 171 era 171 mais os dois sócios da empresa não eram. Mas eles não sabiam de nada. A Folha disse que uma empresa de fundo de quintal não conseguiu financiamento de R$ 9,7 bi do BNDES porque não pagou propina. E assim o jornalismo afunda.
Do Luís Nassif Online.

EUA tiram Brasil da lista de países que fazem parte da rota do narcotráfico

A relação do governo brasileiro com o narcotráfico é uma das insinuações frequentes do candidato da direita, José Serra, que assim perde mais uma das suas munições.

Do Portal Terra
17 de setembro de 2010, 1h09, atualizado à 1h54
O Brasil foi excluído de uma lista de países considerados grandes produtores ou plataformas de tráfico de drogas, elaborada periodicamente pelos Estados Unidos, embora ainda tenha recebido a recomendação de priorizar a luta contra o narcotráfico. A lista foi enviada em um memorando à Secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, e conta com o anúncio do presidente Barack Obama. Como prevê a Lei de Autorização de Relações Exteriores, o presidente dos EUA deve notificar a cada ano os países que considera que são grandes produtores de drogas ou de passagem de entorpecentes no mundo. Nesta ocasião, foram listados Afeganistão, Bahamas, Bolívia, Colômbia, Costa Rica, República Dominicana, Equador, Guatemala, Haiti, Honduras, Índia, Jamaica, Laos, México, Mianmar, Nicarágua, Paquistão, Panamá, Peru e Venezuela. Costa Rica, Honduras e Nicarágua entraram este ano na lista, enquanto o Paraguai, assim como o Brasil, foi retirado.
A íntegra.

Fonte da Folha é ex-preso que responde a inquérito por posse de carga roubada

Luís Nassif desmonta mais uma farsa criminosa do PIG (Partido da Imprensa Golpista.)

Folha: a mentira na primeira página
Enviado por luisnassif, sex, 17/9/2010 - 08:04
O que a Folha está fazendo é algo inédito, que nunca testemunhei em quarenta anos de jornalismo, mesmo com todos os exageros dos anos 90.
Ontem, apresentou um suposto empresário, sócio de uma empresa, a EDRB, que teria pleiteado um financiamento de mais de R$ 9 bilhões no BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social) para implantar um parque eólico.
Segundo o jornal, o financiamento teria sido rejeitado pelo fato do tal empresário não ter concordado em pagar R$ 5 milhões em propinas ao filho da Ministra-Chefe da Casa Civil. "Não aceitamos pagar nada. Temos investidores, empresas que querem construir, gerar alguma coisa, e não criar vagabundos dessa forma", disse à Folha Rubnei Quícoli.
Em um boxe pequeno, o jornal admitia que esse poço de virtudes - cuja palavra era a única prova que apresentava - tinha dois inquéritos por golpes na praça (interceptação de carga roubada e posse de dinheiro falso) e passara dez meses preso em 2007. Essa é a única fonte na qual o jornal se baseou para a denúncia.
A íntegra.

'As paixões eleitorais não podem justificar esse vale-tudo'

Na sua carta de demissão entregue ao presidente Lula, a ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra denuncia a "campanha sórdida" do PIG (Partido da Imprensa Golpista), que atinge sua família, sem apresentar uma prova sequer, com o único objetivo de impedir a eleição da candidata do PT à Presidência da Republica, Dilma Rousseff.

Senhor Presidente,

Nos últimos dias fui surpreendida por uma série de matérias veiculadas por alguns órgãos da imprensa contendo acusações que envolvem familiares meus e ex-servidor lotado nesta Pasta.

Tenho respondido uma a uma, buscando esclarecer o que se publica e, principalmente, a verdade dos fatos, defrontando-me com toda sorte de afirmações, ilações ou mentiras que visam desacreditar meu trabalho e atingir o governo ao qual sirvo.

Não posso, não devo e nem quero furtar-me à tarefa de esclarecer todas essas acusações e nem posso deixar qualquer dúvida pairando acerca da minha honradez e da seriedade com o qual me porto no serviço público. Nada fiz ou permiti que se fizesse, ao longo de 30 anos da minha trajetória pública, que não tenha sido no estrito cumprimento de meus deveres.

Prova irrefutável dessa minhas postura é que já solicitei à Comissão de Ética a abertura de procedimento para esclarecimento dos fatos aleivosamente contra mim levantados, à Controladoria-Geral da União a auditagem dos atos relativos à Anac, dos Correios e da contratação de parecer jurídico da EPE, além de solicitar ao Ministério da Justiça a abertura dos procedimentos que se fizerem necessários no âmbito daquela Pasta para também esclarece os citados fatos.

No entanto, mesmo com todas essas medidas por mim adotadas, inclusive com a abertura dos meus sigilos telefônico, bancário e fiscal, a sórdida campanha para desconstituição da minha imagem, do meu trabalho e da minha família continuou implacável. Não apresentam uma única prova sobre minha participação em qualquer dos pretensos atos levianamente questionados, mas mesmo assim estampam diariamente manchetes cujo único objetivo é criar e alimentar artificialmente um clima de escândalo. Não conhecem limites.

Senhor Presidente, por ter formação cristã não desejo nem para o pior dos meus inimigos que ele venha a passar por uma campanha de desqualificação como a que se desencandeou contra mim e minha família. As paixões eleitorais não podem justificar esse vale-tudo.

Preciso agora de paz e tempo para defender a mim e a minha família, fazendo com que a verdade prevaleça, o que se torna incompatível com a carga de trabalho que tenho a honra de desempenhar na Casa Civil.

Por isso, agradecendo a confiança de Vossa Excelência ao designar-me para a honrosa função de Ministra-Chefe da Casa Civil da Presidência da República, solicito, em caráter irrevogável, que aceite meu pedido de demissão.

Cabe-me daqui por diante, a missão de lutar para que a verdade dos fatos seja restabelecida.

Brasília, 16 de setembro de 2010

Erenice Guerra

O link do Blog do Planalto.

ONU pede ações urgentes contra fazendeiros e empresas que usam trabalho escravo

Do Repórter Brasil
A relatora especial da Organização das Nações Unidas (ONU) para as Formas Contemporâneas de Escravidão, Gulnara Shahinian, apresentou conclusões e recomendações ao Conselho de Direitos Humanos do organismo referentes à missão realizada no Brasil de 17 a 28 de maio deste ano, nesta terça-feira (14), em Genebra, na Suíça. No documento, ela confirma a avaliação de que o Brasil merece elogios por reconhecer a existência do problema e por colocar em prática políticas e iniciativas concretas de combate ao trabalho escravo contemporâneo. Atenta, porém, para o fato de que "ações exemplares correm o risco de serem ofuscadas se ações urgentes não forem tomadas para quebrar o ciclo de impunidade de que gozam proprietários de terra, empresas nacionais e internacionais, e intermediários (como os contratadores de mão-de-obra, conhecidos como "gatos") que se beneficiam do trabalho escravo".
A íntegra.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Um campeonato com cinco candidatos ao título e quatro prováveis rebaixados

Campeonato brasileiro, 22ª rodada.
Este ano o campeonato não está tão esquisito quanto o do ano passado, em que ninguém queria ganhar e no fim o Flamengo de Andrade levou o título, surpreendentemente – nesta temporada, o time mais querido do Brasil, sem Andrade, figura em 14º lugar.
O grupo que descerá para a série B vai se definindo, nenhum ainda tão minserável em pontos, como no ano passado, mas os quatro já precisam de duas ou três rodadas para sair da zona de rebaixamento: Atlético MG, Atlético GO, Goiás e Grêmio Prudente.
Sinceramente, não vejo no campeonato quatro times piores do que o Galo. O alvinegro belo-horizontino precisa de uma recuperação espetacular, ganhar 27 pontos em 48, quando ganhou até agora 21 em 66. Precisa passar de um aproveitamente de 32% para um de 56%.
Dos quatro, quem demonstra mais qualidades é o Goiás, o que significa que o Galo precisa empurrar não um, mas dois times para a zona do rebaixamento.
Um pode ser o Avaí, que vem em queda livre, o outro pode ser o Vitória. Flamengo e Grêmio também fazem campanhas muito fracas.
Afora esses, é difícil encontrar mais candidatos à degola, o que torna praticamente impossível a missão de dois ou três do quarteto sinistro.
Em números: o Atlético precisa vencer Goiás, Atlético GO, Avaí, Flamengo e Grêmio (15 pontos) e mais quatro jogos. Se tem alguma vantagem, é fazer quatro desses confrontos direitos em casa – se é que se pode chamar a Arena do Jacaré de "casa". Só o jogo contra o Atlético GO é fora. De onde, porém, tirar mais quatro ou cinco vitórias? Vencer o Cruzeiro seria um grande passo, mas perder (situação mais provável, já que perdeu no primeiro turno com toda a torcida a seu favor e agora jogará na situação inversa, contra o provável líder) será um ducha fria na sua possível recuperação.
Enquanto isso, o Cruzeiro é um dos melhores times do campeonato, senão o melhor; tem elenco, atitude e sorte de campeão.
Botafogo também é um time consistente. Como os dois se enfrentam neste sábado, o jogo ganha caráter de decisão: vencendo, o Botafogo mostra sua força e abala o adversário. Perdendo, é ele que fica baqueado, enquanto o clube mineiro confirma sua força.
O Inter, com a vitória de hoje sobre o São Paulo, recupera moral; o campeão da Libertadores é um candidato forme, se recuperar o equilíbrio que tinha perdido.
O Fluminense, ainda líder, cai e perde pontos quando não pode perder, como ontem, em casa, para o Corinthians, adversário direto.
O centenário clube paulistano é outro que precisa superar a inconstância para se tornar efetivamente candidato ao título brasileiro de 2010.
Se somar mais duas vitórias nos dois próximos jogos, o Cruzeiro pode assumir a liderança. Quando fizer isso, dificilmente a perderá. Pode até ser campeão pela segunda vez com grande margem de vantagem sobre o segundo colocado.

Prefeitos mineiros que apoiam Hélio+Patrus não recebem verbas de Anastasia

A denúncia é do prefeito de Ouro Preto, Ângelo Oswaldo (PMDB). "Peço aos prefeitos que tenham coragem de enfrentar as pressões que o governador tem feito em cima dos prefeitos que não o estão apoiando. Estou perdendo verbas porque sou do PMDB e apoio Hélio e Patrus ao governo de Minas. Sei de diversos prefeitos do PT, por exemplo, que estão sofrendo com o corte de recursos por apoiarem a coligação. Quero colocar aqui meu incentivo para que enfrentem essas pressões em nome de um projeto maior e melhor para Minas”, denunciou o prefeito.
A íntegra.

Hélio+Patrus: compromisso com a ética, erradicação da fome e do analfabetismo

Hélio e Patrus lançam Programa de Governo
Compromisso com a ética pública, erradicação da fome e do analfabetismo, redução do índice de mortalidade infantil são alguns dos 15 compromissos assumidos pelos dois candidatos. “Isso é o que faremos de imediato, a curto prazo. Vamos governar para todos, mas teremos um olhar mais atento, mais amoroso para os pobres”, ressaltou Patrus.
Ao receber das mãos de Patrus o documento lançado hoje, Hélio Costa agradeceu a todos pelas contribuições. “É uma obra que vai ficar para a história do nosso estado. Ouvimos as pessoas em cada cidade que visitamos. Às vezes uma pessoa nos entregava um papelzinho no meio de uma caminhada e quando eu abria, encontrava ali uma sugestão importante que foi incorporada ao nosso programa”, disse Hélio.
A íntegra.

Governo tem plano para combater desmatamento do Cerrado

Tomara que seja pra valer. Não basta combater, porque o Cerrado praticamento acabou, substituído por soja e gado. É preciso recuperar o bioma.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Bancada dos latifundiários será ainda maior no próximo Congresso

Deputados e senadores ruralistas mandam no Congresso e devem mandar ainda mais no próximo governo. Eles impedem que o governo imponha limites ao tamanho das propriedades.

Do Valor
Mauro Zanatta
14 de setembro de 2010
Vitórias no Congresso reforçarão ruralistas
O núcleo mais ativo do ruralismo na Câmara, composto por 30 deputados, deve ser quase todo reeleito em outubro e terá reforços influentes para compor uma frente suprapartidária estimada em 100 parlamentares. No Senado, alguns ex-governadores ajudarão a dobrar o tamanho de um dos maiores grupos de pressão em ação no Congresso. (...) No Senado, figura como nome mais influente do novo "time do campo" um dos maiores empresários rurais do país, o ex-governador Blairo Maggi (PR-MT). Na Câmara, o reforço mais vistoso deve ser o jovem empresário Irajá Abreu (DEM-TO), filho da presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária (CNA), a senadora Kátia Abreu (DEM-TO).
A íntegra.

A história da água engarrafada

Há alguns dias escrevi sobre o assunto. Agora encontro este vídeo, na mesma linha do ótimo "A história das coisas" e que fala exatamente da estupidez e das consequências ambientais de se consumir água engarrafada. As informações são espantosas, desde a má qualidade da água engarrafada até a sua origem: a torneira. A indústria passou a engarrafar água para compensar a queda de consumo de refrigerantes. Para estimular a demanda, difama a água de torneira e impede a expansão do saneamento. E a gente paga caro pensando que está consumindo água melhor e mais chic.

Há alguns dias esceHá algu

Serra fala sobre Lula no debate da Rede TV

A repórter faz pergunta de repórter. Raro, na "grande" imprensa, em se tratando de Serra. O tucano se enrola na resposta.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Governo Aécio Anastasia mentiu sobre investimento em saúde, diz Ministério Público

Emenda Constitucional 29 obriga governo estadual a investir 10% em saúde. Governo Aécio alegou que saneamento é saúde e repassou dinheiro à Copasa. Ministério Público descobriu que o dinheiro não se transformou em obras de saneamento e nem entrou na Copasa. Será uma falcatrua do governo Aécio? Quantas mais serão descobertas, se Anastasia perder a eleição?

MP pede devolução de R$ 3,3 bilhões desviados em Minas
O Ministério Público quer que o governo de Minas e a Copasa, companhia responsável pelo abastecimento de água e o esgotamento sanitário no estado, devolvam aos cofres públicos R$ 3,3 bilhões que não teriam sido investidos em saneamento entre 2003 e 2008. Em ação proposta à Justiça, os promotores alegam que a gestão do ex-governador Aécio Neves (PSDB) informou ter repassado os recursos à empresa, como parte dos gastos obrigatórios com saúde previstos na Emenda Constitucional 29, mas eles não foram comprovados. O estado nega irregularidades. Os valores constam de prestações de contas encaminhadas ao Tribunal de Contas de Minas (TCE-MG). Ao analisar relatórios de auditorias contratadas pela própria Copasa, o MP não encontrou registros de entrada de recursos para saneamento. A investigação foi remetida à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que também não apurou evidências de transferências.
A íntegra.

Problemas provocados pela monocultura da soja chegam ao Paraguai

Do Repórter Brasil
Soja no Paraguai adota modelo brasileiro e amplia impactos
Estudo inédito realizado pelo Centro de Monitoramento de Agrocombustíveis da ONG Repórter Brasil em parceria com a Base Investigaciones Sociales, tradicional organização social do Paraguai, analisa os impactos da expansão da soja no país vizinho e apresenta cadeias produtivas envolvendo empresas dos dois países. A pesquisa relata a disseminação dos problemas sociais e ambientais enfrentados por camponeses e indígenas paraguaios que estão associados ao crescimento expressivo das lavouras de soja no país vizinho. Na safra 2009/2010, Brasil, Argentina e Paraguai atingirão juntos uma espantosa marca: os três países serão responsáveis por 50% da produção mundial de soja. (...) O baixo preço relativo da terra é a variável econômica que tem permitido a agricultores da região atenderem ao aumento da demanda mundial por soja.
A íntegra.

Dilma cresce quase 5 pontos e venceria em primeiro turno, aponta pesquisa

Agência Brasil
Brasília – A pesquisa do Instituto Sensus, encomendada pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT), divulgada hoje (14/9) mostra a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, com 50,5% das intenções de voto, enquanto José Serra, do PSDB, aparece com 26,4%. A diferença chega a 24,1 pontos, levando em conta a pesquisa estimulada. Caso esses números se confirmem nas urnas, Dilma Rousseff será eleita em primeiro turno. Na pesquisa estimulada anterior, Dilma aparecia com 46% das intenções de voto, José Serra com 28,1%. A candidata petista cresceu 4,5 pontos desde 24 de agosto, quando foi divulgado o último levantamento. O tucano teve redução de 1,7 ponto percentual.
A íntegra.

Hélio Costa no MGTV

Aqueles que não têm simpatia por Hélio Costa, mas também não têm preconceito, devem ver esta ótima entrevista concedida ao MGTV hoje. Infelizmente, o saite da Globo não possibilita reprodução.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

O novo manifesto udenista dos herdeiros de Magalhães Pinto

Comecei a ter convicção da vitória de Hélio+Patrus ao ler um "manifesto" encabeçado por alguns ex-alguma coisa (ex-deputado, ex-jornalista, ex-conselheira...) que pretendem "alertar o povo" contra a eleição do candidato de oposição ao governo de Minas. É o mesmo tom desesperado da campanha do Zé Serra. É o velho discurso eloquente e vazio dos udenistas.
Eles pretendem falar em nome de Minas, mas, curiosamente, não percebem que associam seus nomes não ao de Tancredo Neves, e sim ao do seu inimigo histórico, Magalhães Pinto, que marchou com os militares no golpe de 64. Repetem o mesmo discurso salvacionista anticorrupção que justificou 21 anos de ditadura. Só faltam repetir o lema de Carlos Lacerda contra a eleição de Juscelino Kubitschek: "Hélio Costa não pode ser eleito; se for eleito, não pode tomar posse; se tomar posse, deve ser derrubado".
Essa gente que se considera iluminada, pensa que sabe o que é melhor para nós e, como todo moralista autoritário, pretende impedir que sejamos "enganados".
Numa referência provável aos programas sociais do governo federal, que o governo Hélio+Patrus trará para Minas, o manifesto diz que não precisamos de "esmolas", mas de "trabalho e dignidade".
Será que ignoram os avanços sem precedentes do governo Lula, seu reconhecimento internacional, sua aprovação popular? Provavelmente se informam pelo PIG (Partido da Imprensa Golpista).
É muita cara de pau falar em ética, honestidade, compromisso. Onde estava essa gente nos últimos oito anos, enquanto o governo Aécio mantinha a imprensa sob censura?
Tudo isso para quê? Para defender os interesses das elites e oligarquias políticas e impedir a eleição de um governo que tem compromisso com os interesses populares como nenhum antes em Minas Gerais.
Não deve ser só cara de pau, deve ser o desespero que toma conta da campanha de Anastasia, como tomou conta da campanha do Zé Serra.