quarta-feira, 30 de maio de 2018

'Irmãos produtores de proteína', 'terroristas', repasse de custos, intervenção militar: fazendeiros divergem no apoio à greve

A matéria mais interessante hoje vem da Folha de São Paulo. Diz que houve bate-boca numa reunião de "ruralistas" (que será isso?) em Brasília ontem (29/5).

Donos de frigoríficos reclamaram que fazendeiros estão levando comida para os caminhoneiros na estrada. Disseram que seus bichos estão morrendo de fome por falta de ração. Difícil acreditar nisso: fazendas não têm estoque de comida para porcos e aves? Fazenda é que nem nem montadora de carros, produção just in time? Uau! Moderno demais! Será que eles querem que os caminhoneiros também morram de fome na estrada?

Produtor de soja que estava apoiando a greve agora está contra, diz que o tabelamento dos fretes que o governo concedeu aos caminhoneiros será repassado para ele.

Informação interessante: os "ruralistas" são contra a bandeira da "intervenção militar" que alguns grevistas levantam.

E uma curiosidade: um produtor de algodão (todos na reunião eram presidentes de alguma entidade de "produtores") chamou outros de "irmãos produtores de proteína". 

Mas o mais interessante mesmo são as estimativas de perdas. Só ingênuos acreditam nos números divulgados pela globoetc., assessoria de imprensa do governo e "setor produtivo". E a matéria da Folha comprova isso, ao dar novos números. É tudo especulação, tudo chute para criar manchete e assustar o leitor -- que, aparentemente, não faz parte do "setor produtivo". 

O link da matéria:
https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2018/05/ruralistas-batem-boca-em-reuniao-tensa-sobre-apoio-aos-caminhoneiros.shtml

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.