segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Em Varginha, Lula é aclamado por estudantes e operários

(Cobertura da eleição presidencial de 1989 para o JB.)

Varginha (MG) – O candidato da Frente Brasil Popular à presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva, demonstrou surpreendente popularidade neste conservador centro cafeeiro do Sul de Minas, ao desfilar em carreata pela cidade, na manhã de ontem. Foi aclamado por estudantes que saíam das aulas e saudado por trabalhadores em horário de almoço. Grande parte da população saiu às ruas para ver e cumprimentar Lula. Sob o sol forte do meio-dia, Lula falou a cerca de 1.500 pessoas na Praça da Fonte, no centro da cidade, e foi muito aplaudido.
No início da carreata de cem veículos, às 11h30, Lula desceu da camionete, atendendo pedido de um grupo de operários do Departamento Estadual de Estradas de Rodagem. Ouviu queixas contra baixos salários e não cumprimento da legislação trabalhista pelo governo mineiro. Do seu lado, o deputado federal Paulo Delgado, provável candidato do PT ao governo de Minas no próximo ano, recomendou que os trabalhadores mudem sua situação na eleição de 1990. Lula foi mais prático:
- Vocês têm que participar do sindicato de vocês para mudar isso – recomendou aos operários.
Lula orientou Delgado a entrar com mandado de injunção contra o DER para obrigar o governo estadual a cumprir a lei. Depois confirmou os votos operários.
- É claro que vou votar nele - disse sorrindo o torneiro mecânico José Orlando Martins, de 53 anos, vinte deles como empregado do DER, onde ganha salário de 799 cruzados novos.
Como costuma fazer, Lula usou o exemplo colhido na rua para atacar o governador Newton Cardoso no comício.
- Ele não dá aumento aos trabalhadores, mas aumentar as fazendas dele, ele aumenta - disse Lula, numa referência às várias propriedades rurais do governador.
Ao seu lado no palanque estava o prefeito de Ilicínia, um dos poucos eleitos pelo PT em Minas e acusado de ter sido cooptado por Newton Cardoso.
- Isso é uma grande mentira - contestou o prefeito José Nicodemus de Oliveira, que espera conseguir para Lula mais do que os 1.419 votos que o elegeram, num eleitorado de 5 mil eleitores.
Cidade conservadora com 50 mil eleitores, governada pelo PSC, Varginha não tem sequer um vereador do PT, que em 1988 obteve apenas 2 mil votos na eleição municipal.
No comício, Lula tratou de responder às previsões tenebrosas do presidente da Fiesp, Mário Amato, dizendo que os empresários que querem produzir não precisarão deixar o país depois da sua eleição.
- Mas os empresários que só quiserem especular, não precisarão fugir, porque nós vamos facilitar as passagens para sua saída - disse.
Em entrevista, Lula anunciou que vai anunciar até o fim do mês os nomes que irão compor seu ministério.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.