sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Polícia aponta como suspeito filósofo que morreu há 138 anos

Polícia brasileira ainda é a mesma da ditadura e cada vez mais se comporta como se vivesse naquela época, por isso comete os mesmos absurdos.

Do Portal Fórum.
Filósofo russo já morto é citado como suspeito em inquérito no Rio de Janeiro 

Reportagem publicada nesta segunda-feira (28/7) no jornal Folha de S. Paulo traz uma revelação no mínimo curiosa: o inquérito de mais de 2 mil páginas, produzido pela Polícia Civil do Rio de Janeiro, que responsabiliza 23 pessoas pela organização de ações violentas em manifestações de rua, aponta o filósofo Mikhail Bakunin como um dos suspeitos. Morto em 1876, o russo é considerado um dos pais do anarquismo.
De acordo com a matéria, Bakunin foi citado por um manifestante em uma mensagem interceptada pela polícia. A partir daí, passou a ser classificado como um "potencial suspeito". A professora Camila Jourdan, de 34 anos, uma das investigadas, menciona esse episódio para demonstrar a fragilidade do inquérito. "Do pouco que li, posso dizer que esse processo é uma obra de literatura fantástica de má qualidade", descreve.
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.