quarta-feira, 27 de novembro de 2013

E se o helicóptero dos Perrella fosse do filho de José Dirceu?

Um exercício de imaginação feito pelo Blog do Rovai.
Outros são possíveis. Por exemplo: aplicar ao caso a teoria do domínio do fato, que o ministro Joaquim Barbosa aplicou para prender José Dirceu e José Genoíno.
Como o piloto trabalha na fazenda de Gustavo e Zezé Perrella, é impossível que não soubessem o que ele fazia. Como trabalha para o deputado Alencar da Silveira, é impossível que este também não soubesse. Já são quatro: o piloto, o deputado Silveira, o deputado Perrella, o senador Perrella -- portanto, uma quadrilha! E como todos são aliados de Aécio Neves, seu chefe político supremo, este seria o chefe da quadrilha. Aliás, duas quadrilhas, pois havia mais três no helicóptero: uma quadrilha de transporte, da iniciativa privada, e outra formada por políticos.
Seguindo o raciocínio de Barbosa, todos devem ser condenados por tráfico de droga e formação de quadrilha! Já que se tratam de dois senadores, o processo deve ser julgado diretamente pelo STF, sem direito a apelação. E como relator, o presidente do STF pode levantar a hipótese de que o dinheiro da venda da droga seria empregado na campanha do candidato tucano à presidência. Mais: que a compra da droga teria sido feita com dinheiro público, desviada de verbas dos dois Legislativos...
É assim que funciona o Brasil da oposição, da "grande" imprensa e de Joaquim Barbosa.
Com uma diferença: se o acontecimento está relacionado ao governo do PT, ganha manchete diariamente, mas se atinge políticos da direita, cai no esquecimento imediatamente.
Nunca é demais frisar: helicóptero da empresa de um senador e um deputado estadual mineiros, transportando 450 quilos de cocaína, avaliada em R$ 50 milhões. Piloto empregado também na Assembleia Legislativa mineira a pedido do deputado, mas que não ia trabalhar.
E a indignação contra a corrupção, o crime organizado, a desmoralização dos políticos? Por que não se manifesta?

Do Blog do Rovai.
Na mídia, a história dos 450 kg de cocaína no helicóptero dos Perrella virou pó
Renato Rovai

Vamos imaginar que um dos filhos de Marta Suplicy fosse deputado. E um helicóptero dele fosse apreendido pela PF com 450 quilos de cocaína. Você acha que este fato teria a mesma cobertura discreta e cuidadosa que o dos Perrellas está tendo? Você acha que o Uol daria apenas registros aqui e ali do caso? Ou acha que a casa da atual ministra teria filas de repórteres tentando pular o muro para falar com ela?
Talvez o exemplo não seja o melhor. Tentemos, pois, outro exercício hipotético. Imagine que o helicóptero fosse de um irmão do senador carioca Lindbergh. O que você acha que aconteceria? Quantos minutos isso renderia no Jornal Nacional? Quantas páginas do jornal O Globo?
Mas podemos ir ainda mais longe. Imagine que o helicóptero fosse de alguém que tivesse relação com o ex-presidente Lula. Alguém, por exemplo, que tivesse feito churrasco na casa dele uma ou outra vez. O que será que aconteceria com Lula e com o suposto churrasqueiro de Lula?
Como você acha que seria a cobertura dessa história se o avião fosse do Zeca Dirceu, deputado pelo Paraná e filho de José Dirceu? Ou de um filho do vereador Donato, que ontem voltou à Câmara para enfrentar do legislativo a quadrilha do ISS? Ou se fosse da Miruna, filha de José Genoíno?
A íntegra.

Do blog Viomundo. 
Piloto diz que fez duas ligações a deputado antes de voar; fazenda destino da cocaína era dos Perrella, diz advogado
por Luiz Carlos Azenha 

O advogado Nicácio Pedro Tiradentes, que representa Rogério Almeida Antunes, disse esta tarde ao Viomundo que o deputado estadual Gustavo Perrella (Solidariedade-MG) mentiu ao dizer, em entrevista, que o piloto roubou o helicóptero que estava em nome da Limeira Agropecuária e foi apreendido em uma fazenda no município de Afonso Cláudio, Espírito Santo, com mais de 400 quilos de cocaína a bordo.
A apreensão aconteceu domingo.
Nicácio, que foi contratado pelo pai do piloto, passou algumas horas com o acusado e saiu do encontro dizendo que Rogério era homem "de confiança" do deputado Perrella, tanto que ocupava um cargo na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, onde não trabalhava. Segundo o jornal O Estado de Minas, o piloto era "agente de serviço de gabinete da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (Almg). Com salário de R$ 1,7 mil, Antunes está lotado desde abril deste ano na 3ª Secretaria da Almg, presidida pelo deputado Alencar da Silveira Júnior (PDT)". O pedetista informou que Rogério seria demitido nas próximas horas.
De acordo com o advogado, o piloto fez duas ligações para o deputado Perrella antes de voar o frete. Ele sustenta que tanto o piloto quanto o deputado acreditavam tratar-se de implementos agrícolas. Disse também que o deputado estaria tentando "empurrar o pepino" para o piloto. Sugeriu que haveria a tentativa de livrar outro envolvido, pessoa "de posses" que acompanhava o vôo, mas não identificou esta pessoa, com a qual o advogado deve se encontrar ainda hoje para obter novas informações.
A íntegra.

Do UOL, em São Paulo
PF apreende 450 kg de cocaína em helicóptero da família de senador de MG
Guilherme Balza

A superintendência da Polícia Federal do Espírito Santo apreendeu, durante operação nesse domingo (24), 450 kg de cocaína em um helicóptero da Limeira Agropecuária, empresa do deputado estadual por Minas Gerais Gustavo Perrella (Solidariedade), filho do senador e ex-presidente do Cruzeiro Zezé Perrella (PDT-MG).
O helicóptero foi interceptado pela Polícia Federal perto da cidade de Afonso Cláudio, no interior do Espírito Santo. Estavam na aeronave o piloto, que é funcionário da agropecuária, e mais três pessoas cujas identidades não foram reveladas pela PF.
A íntegra.

Do Estado de Minas.  
Helicóptero da família Perrella é apreendido com mais de 400 quilos de cocaína
Luana Cruz

Um helicóptero de uma agropecuária que faz parte do grupo de empresas do senador Zezé Perrella (PDT) e do filho dele, deputado estadual Gustavo Perrella (SDD), foi apreendido com mais de 400 quilos de cocaína durante uma operação da Polícia Federal do Espírito Santo, no domingo. A droga foi interceptada pelos policiais perto da cidade de Afonso Cláudio, o interior do estado.
De acordo com o advogado da família, Antônio Carlos de Almeida Castro, a aeronave está em nome da Limeira Agropecuária – empresa do deputado, mas ele não estava no voo. Segundo Castro, o piloto usou indevidamente a aeronave, sem avisar, para o transporte da droga. O piloto foi preso, junto com outras três pessoas que o acompanhavam.
A íntegra.
O advogado Nicácio Pedro Tiradentes disse que o deputado estadual Gustavo Perrella (Solidariedade-MG) está mentindo. Tiradentes representa o piloto Rogério Almeida Antunes, que dirigia o helicóptero apreendido em uma fazenda no município de Afonso Cláudio, Espírito Santo, com mais de 400 quilos de cocaína a bordo.
Perrela afirma que o piloto roubou o helicóptero.
Tiradentes passou algumas horas com o acusado. Ele saiu do encontro dizendo que Rogério era “homem de confiança” do deputado Perrella, tanto que ocupava um cargo na Assembleia Legislativa de Minas Gerais mesmo sem dar expediente.
De acordo com o advogado, o piloto fez duas ligações para o deputado Perrella antes do voo em questão.
Ele sustenta que tanto o piloto quanto o deputado acreditavam tratar-se de implementos agrícolas. Disse também que o deputado estaria tentando “empurrar o pepino” para o piloto. Ele sugeriu que haveria a tentativa de livrar outro envolvido, pessoa “de posses”.
- See more at: http://www.ocafezinho.com/2013/11/26/aecio-e-alckmin-sao-ligados-a-dono-do-helicoptero-do-po/#more-15351

2 comentários:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.