segunda-feira, 25 de novembro de 2013

PPS vai de Eduardo Campos

PPS é o antigo Partido Comunista, o Partidão, stalinista, que mudou de nome quando a União Soviética acabou. Desde então virou uma legenda sem rumo, ora indo para um lado, ora para outro -- é popular e socialista no nome, mas na prática defende bandeiras neoliberais. Vai entender. Já apoiou o PT, depois apoiou o PSDB. Ficou à direita de Serra, ofereceu para ele a legenda, caso não conseguisse ser o candidato tucano; depois convidou Marina. Agora vai de Campos. Em Minas está na base do governo Aécio e serviu aos propósitos do ex-governador em 2010, quando abrigou o ex-presidente Itamar Franco como candidato ao Senado, para derrotar o candidato do PT, Fernando Pimentel. Freire é o dono do partido, já foi candidato a presidente, em 1989, quando ainda tinha pretensões; agora se resignou a ser nanico e luta para não desaparecer, mas às vezes faz barulho. A única convicção do PPS é que é oposição ao PT e que a oposição deve ter mais candidatos para forçar o segundo turno em 2014.

Do Brasil 247.
PPS sinaliza apoio a Campos em 2014
O senador e pré-candidato do PSDB à Presidência em 2014, Aécio Neves (MG), tem procurado forçar uma aproximação com o PPS de Roberto Freire. Depois de cortejar o tucano José Serra para ser lançado como candidato pelo partido, a sigla abriu as portas para Marina Silva, mas acabou sozinha. Agora, no entanto, sinaliza que tende a ficar ao lado do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB).
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.