domingo, 5 de janeiro de 2014

Ano mundial da agricultura familiar

A agricultura familiar produz alimentos para consumo interno, usa pouco ou nenhum agrotóxico, preocupa-se com o meio ambiente, gera renda e empregos, é praticada por gente simples, do povo, em pequenas propriedades.
O agronegócio produz um produto só, para exportação, com uso intensivo de agrotóxicos, emprega pouca mão de obra, destrói o ambiente e enriquece poucos proprietários de imensas fazendas.
São dois modelos diferentes, que representam opções diferentes, não só opções econômicas, mas sociais, culturais, políticas, de vida.

Da RBA.
ONU declara 2014 Ano Internacional da Agricultura Familiar Investimentos em agricultura familiar ainda são desproporcionais, se comparados aos recursos recebidos pelo agronegócio
Por Any Cometti, do Seculo Diário 

São Paulo – Ainda em 2012 a agricultura familiar foi eleita pelos 193 países membros da Organização das Nações Unidas (ONU) como o tema para o ano de 2014. A atividade, que caminha lado a lado com a preservação e o respeito ao meio ambiente, produz mais de 70% dos alimentos consumidos pela população e já é prioridade da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), órgão que está à frente da campanha pelo ano dedicado à modalidade.
Segundo o saite da FAO, o objetivo do Ano Internacional da Agricultura Familiar é reposicionar o setor no centro das políticas agrícolas, ambientais e sociais nas agendas nacionais, identificando lacunas e oportunidades para promover uma mudança rumo a um desenvolvimento mais equitativo e equilibrado da produção de alimentos.
Também pretende-se que o foco da atenção mundial esteja na erradicação da fome e pobreza, provisão de segurança alimentar e nutricional, melhora dos meios de subsistência, gestão dos recursos naturais, proteção do meio ambiente e para o desenvolvimento sustentável, particularmente nas áreas rurais.
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.