sexta-feira, 3 de maio de 2019

Um presidente que governa por meio de crimes de responsabilidade

O que Luís Nassif diz é o mesmo que eu escrevi (clique AQUI para ler). E também o que Eliane Brum tem escrito no El País (clique AQUI para ler). E Bob Fernandes (clique AQUI).

Forma-se nos mais lúcidos, que têm olhar crítico e não estão presos a um partido ou ideologia, um consenso sobre o significado desses quatro anos de golpe. Enquanto a esquerda se imobiliza, incapaz de reagir, a extrema direita avança e faz o Brasil voltar a 1930. Nassif diz que é hora de promover o impeachment do presidente, que comete um crime de responsabilidade atrás de outro. De fato, pode-se dizer que o golpe afastou uma presidenta que não cometeu crime de responsabilidade e a eleição de 18 levou ao poder um presidente que governa por meio de crimes de responsabilidade.

A sociedade está ainda anestesiada, triste, de um lado, ou aparvalhada, do outro; minorias, de um lado e de outro, insistem na cegueira, uns ainda presos às fake news ou comprometidos ideologicamente com elas, por índole fascista, outros presos ao passado e às fórmulas satalinistas.

É hora de parar Bolsonaro

O que está ocorrendo não são apenas erros de políticas públicas que poderão ser consertados a partir das próximas eleições: estão promovendo desmontes irreversíveis, que se refletirão sobre o presente e sobre as futuras gerações.

Por Luis Nassif, no GGN, em 1/5/19

O país ainda não se refez do trauma do impeachment de Dilma. O desmonte institucional, induzido por Aécio Neves e convalidado pelo Supremo Tribunal Federal, produziu um caos geral. Assim, há sempre o prurido de reincidir e banalizar o impeachment como saída para as crises institucionais.

Mas o caso Bolsonaro é diferente de tudo o que se viu no país antes e depois da democratização. O país está entregue a um celerado, com ligações diretas com as milícias do Rio de Janeiro, comandando um bando de alucinados que assumiram posição de destaque no Ministério e que tem como único objetivo a destruição de todo sistema formal construído ao longo da história.

(Clique AQUI para ler a íntegra.)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.