terça-feira, 8 de julho de 2014

Copa em São Paulo

É o que acontece também na Savassi. Passei lá só depois ou antes de jogos, mas o mau cheiro e a sujeira continuavam lá. E havia muitos estrangeiros. Mais ainda policiais. E carros de polícia. E grades cercando tudo.

Do DCM.
Quando a diversão deu lugar ao caos na Vila Madalena
por Thiago Sievers

É na Vila Madalena que as coisas acontecem em São Paulo. Assim tem sido nos últimos tempos. O bairro paulistano tem sido o ponto de encontro mais importante da capital para os jogos da seleção, superando até mesmo o Vale do Anhangabaú, onde acontece a Fan Fest.
Segundo a prefeitura, 25 mil pessoas assistiram a Brasil e Colômbia na festa oficial da FIFA no centro e 70 mil no bairro da zona oeste.
Eu estive lá. E o que eu vi não foi um carnaval de alegria.
Ainda que o tempo estivesse ameno, muitos homens andavam sem camisa e se instalavam na beirada dos corredores por onde as pessoas passavam para investir em qualquer mulher que atravessasse o caminho. Segurar no braço, cheirar o cangote e andar alguns metros acoplado à retaguarda das garotas era o roteiro.
Os banheiros químicos instalados próximos à festa liberavam um cheiro forte e o chão já começava a tomar contornos de lixão. Mas as pessoas pareciam se divertir, dançando, cantando, bebendo e beijando.
Não consegui observar tantos gringos quanto os relatos que li e alguns amigos que estiveram nas últimas festas diziam haver. Vi um ou outro fotografando com brasileiras e balançando o corpo ao som das músicas que animavam as rodas que se formavam aqui e ali.
Para assistir ao jogo havia o famoso telão da Aspicuelta com Mourato Coelho, que estava banhado pela luz do sol, outro telão menor e mal posicionado na Fradique Coutinho, ou as televisões dos bares instaladas na calçada. Então eu optei por um bar ali do lado que estivesse mais tranquilo.
Depois da partida, o ambiente era o mesmo, só que bastante mais intenso. O cheiro desagradável havia proliferado pelo lugar e os banheiros químicos tinham perdido suas funções (ao menos para os homens).
O chão estava empesteado de lixo e totalmente molhado, apesar de não ter chovido. Os plásticos sob os pés, somados à umidade e ao odor, davam a impressão de que se estava caminhando sobre o esgoto.
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.