domingo, 20 de julho de 2014

Justiça no faroeste brasileiro?

No Norte do Brasil ainda impera a lei do mais forte e armado. Latifundiários têm exército pessoal de jagunços, a PM a seu favor, quando preciso, e ainda compram ou ameaçam juízes e jurados. As vítimas são ambientalistas, sindicalistas, trabalhadores. A diferença do faroeste dos filmes americanos é que lá não existem xerifes que impõem a ordem e vencem no final.

Da CartaCapital.
Justiça do Pará revê caso de assassinato de ambientalistas
Por Felipe Milanez, em 20/7/14

Nessa terça-feira, 22, será julgado em Belém, pelo Tribunal de Justiça, a apelação do Ministério Público contra a decisão do Tribunal do Juri de Marabá que soltou o fazendeiro José Rodrigues, acusado de ser o mandante do assassinato das lideranças extrativistas e ambientalistas José Cláudio Ribeiro e Maria do Espírito Santo, ocorrido em maio de 2011, em Nova Ipixuna, no interior do estado.
O Ministério Público do Estado e a assistência de acusação ingressaram com apelação para anular a decisão do tribunal do júri que absolveu o réu José Rodrigues. Segundo explica José Batista Afonso, advogado da Comissão Pastoral da Terra, assistente de acusação, o argumento principal "é que os jurados decidiram contrariando as provas existentes nos autos."
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.