sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

O atraso na transposição do Rio São Francisco

E por falar em erros dos governos petistas...

Do Projeto Manuelzão.
Acúmulo de erros 
Pouco investimento causa atraso nas obras de transposição do Velho Chico
As obras de transposição do Rio São Francisco seguem em ritmo lento. Até o dia 20 de dezembro, o Ministério da Integração Nacional havia desembolsado apenas 18% do Orçamento disponibilizado para 2012. A execução se restringiu, basicamente, a restos a pagar dos anos anteriores, o que afetou seu cronograma.. No final do ano passado foi lançada uma nova licitação que pode levar para 2014 a inauguração do trecho piloto da obra, antes previsto para entrar em funcionamento ainda em dezembro de 2012. Entretanto, o governo ainda mantém para 2015 a previsão de conclusão total da obra. A ideia da transposição, que é a maior obra do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no Nordeste, é de que a água transportada abastecerá a população que sofre com a seca na região. Para o idealizador do Projeto Manuelzão, Apolo Heringer, porém, essa é uma propaganda duplamente enganosa. Em primeiro lugar, o problema do Nordeste não é a seca, mas um regime irregular de chuvas. Em segundo, a transposição não vai atender aos interesses da população sem água. Para Apolo, a transposição é a pior das escolhas, pois a obra só se explica por arranjos políticos e, além do superfaturamento, a própria manutenção do projeto irá aumentar bastante o preço da água. Para saber mais sobre o assunto, leia a entrevista completa com Apolo Heringer na Revista Manuelzão 65.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.