segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Romeu e Julieta vinte anos depois e o novo ciclo do Galpão

Poucos espetáculos provocaram tanto encantamento quanto Romeu e Julieta do Galpão.

Do blog Bastidores do Galpão.
Um ciclo que se fecha 
por Eduardo Moreira
Talvez seja pretensioso referir-se assim a um espetáculo do próprio grupo, mas "Romeu e Julieta", mais uma vez, vinte anos depois de sua estreia, provou sua força arrebatadora, emocionando as multidões por onde passou. Como registro inesquecível dessa volta celebrativa, dois momentos mágicos ficaram marcantes para sempre na minha memória de artista.
O primeiro, na praça do Papa, em Belo Horizonte, quando na cena do casamento de Romeu com Julieta, o dueto de "Amo-te muito" cantado por mim e pela Fernanda foi acompanhado por um coro de 6000 vozes delicadamente afinadas. O segundo aconteceu na apresentação no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro, em que uma multidão de quase duas mil pessoas, impossibilitadas de assistir o espetáculo, por falta de espaço disponível, ouviu a peça atrás do palco montado sob a Veraneio, na mais absoluta concentração e silêncio.
"Romeu e Julieta" é um momento muito mágico e poético na vida do Galpão e de milhares de pessoas. Para mim, como artista e ser humano, um marco.
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.