segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Veja para crianças

A gente vai repetindo, dia após dia, que Veja (e Folha, que um dia fez, e Globo, que nunca fez, e Estadão, que ainda faz um pouco) não faz mais jornalismo, que é um mero panfleto direitista para enganar classe média que acha que é bem informada. Um dia esses leitores vão perceber. Esta prática de misturar gibis com política é coisa dos piores tempos do stalinismo que a Editora Abril adotou, sem qualquer pudor ideológico.

Do blog Luís Nassif Online. 
A política anti-PT chega aos gibis.  
Por Alberto Porem Jr.
Os bandidos mais famosos do mundo estrelam o especial Disney de fevereiro, O País dos Metralhas.  O título, claro, é uma referência ao livro O País dos Petralhas (neologismo criado pelo jornalista Reinaldo Azevedo, confundindo o PT com os meliantes da Disney). Reparem que a camisa usada pelos metralhas normalmente no mundo inteiro é amarela ou laranja, nesta capa é vermelha. O Grupo Abril perdeu a noção completamente.
A íntegra.

Quando 'nasty' vira 'petralha', para atender interesses Por João Lucas Gontijo Fraga
Sou tradutor e fui o primeiro a me enfurecer quando a Abril traduziu "nasty" (termo pejorativo geral) por "petralha" (termo pejorativo específico). O que a Abril fez na ocasião foi prostituir a minha profissão. Não aceito isso e levo essa questão muito a sério.Então tenho autoridade para dizer que:
1- Não era uma tradução, pelo visto, e sim uma escolha. Uma escolha com agenda política, óbvio, mas, pelo menos dessa vez, a Editora Abril não prostituiu minha profissão.
2- Em termos de efeito, mudar a cor da camisa dos Irmãos Metralha e fazer auto-referência a um livro de RA tem mais ou menos a mesma eficiência de cuspir em um míssil que vem na sua direção na esperança de mudar sua trajetória.
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.