segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

A imprensa latino-americana contemporânea

Os cães ladram e as caravanas passam. No Equador, na Venezuela, na Argentina, no Brasil.

Do Blog do Miro.
Rafael Correa e a derrota da mídia 
Por Altamiro Borges
Se as pesquisas estiverem certas, o presidente Rafael Correa obterá uma vitória consagradora nas eleições marcadas para o próximo domingo, 17 de fevereiro, no Equador. Para o desespero da mídia colonizada, o líder da "revolução cidadã" poderá ser reeleito já no primeiro turno. Numa das sondagens divulgadas nesta semana, Rafael Correa aparece com 48% das intenções de voto; o ex-banqueiro Guillermo Lasso surge em segundo lugar, com 11%; e o ex-presidente Lucio Gutierrez contabiliza apenas 8% dos votos.
A vitória de Rafael Correa representará uma dura derrota das oligarquias e da mídia local. No poder desde 2007, o jovem economista de 49 anos conseguiu introduzir importantes avanços no sofrido país. Na política externa, o Equador passou a adotar uma postura mais soberana e altiva, deixando de ser um apêndice dos EUA – inclusive com o fim da sua base militar de Manta. A nação apostou na integração latino-americana, reforçando a Alba (Alternativa Bolivariana das Américas) e outras iniciativas regionais.
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.