domingo, 18 de agosto de 2013

Fora do Eixo e Mídia Ninja segunda-feira, na TV Brasil

20h, canal 3 da NET. O programa Brasilianas não parte do zero, como o Roda Viva partiu, nem visa a esculhambar e fazer sensacionalismo, como Veja, Folha, Globo fazem (e até a CartaCapital, surpreendentemente). Além da sua posição equilibrada, que nunca abandonou o jornalismo e o afasta do maniqueísmo da "grande" imprensa atual, Nassif construiu um conhecimento ímpar nas últimas décadas. O programa promete ser bom, como indica a análise do artigo abaixo.

Do blog Luís Nassif Online.
A desconstrução das Casas Fora do Eixo
Por Luís Nassif

O Brasilianas.org de segunda-feira -- na TV Brasil -- irá discutir a experiência da Casa Fora do Eixo e da Midia Ninja.
É um feito: ser alvo simultaneamente do macartismo da direita, do acerto de contas da esquerda e da escandalização da velha mídia. É desafio para gente grande, o que está acontecendo agora com ambos.
Ontem palestrei em um evento do Encontro Nacional dos Estudantes do Campo Público,1.500 rapazes e moças de todo o país.
Uma das palestrantes foi uma mocinha de 21 anos, quase uma patricinha, representante da Mídia Ninja. Falou ao lado de representantes da Casa Civil, da prefeitura do Rio, de professores renomados e de um jornalista veterano. E deu o recado.
Explicou como é a estrutura, seu trabalho de receber as imagens em casa e editar. Contou que o grande veículo de disseminação da produção é uma página no Facebook. Mostrou como a Midia Ninja cobriu julgamentos no Acre, as manifestações em São Paulo, Belo Horizonte, Rio e Brasilia.
Aí me volto para os ataques recebidos nos últimos dias.
O responsável pela área digital de O Globo, por exemplo, escreve um artigo dizendo que, com todo apuro e senso de responsabilidade que caracterizam o jornal profissional, O Globo foi conferir as imagens do PM que supostamente agitava nas manifestações. E concluiu que eram duas pessoas diferentes nas duas cenas relatadas.
Não lembrou o episódio da bolinha de pepal em José Serra, no qual a maior, mais técnica e mais profissional emissora de TV do Brasil, uma das mais conceituadas do mundo, foi desmascarada por um professor gaúcho, feito só possível devido à Internet e à propagação de seu estudo por blogs e redes sociais.
Houve uma única diferença nos dois episódios. Os leitores de O Globo só souberam de relance, pelo artigo citado, que o agitador poderia não ser o PM. Não saiu sequer o desmentido para não conferir status ao oponente - a mídia alternativa. Já os internautas souberam com abundância de detalhes a manipulação das imagens pelo Jornal Nacional.
Quem é mais informado? O leitor que só lê O Globo ou aquele que lê o Globo, assiste ao Jornal Nacional e vai conferir na blogosfera?
Este é o ponto central, o fato novo desconsiderado por todos esses ataques à Mídia Ninja e à Casa Fora do Eixo. Quanto mais balbúrdia, isto é, quanto maior a possibilidade de mais agentes públicos se fazerem ouvir, mais aprimorada será a democracia.
Não sei se Capilé é um gênio ou um oportunista, nem me importa. Importa saber que em ambos os casos -- Casa Fora do Eixo e Midia Ninja -- mostrou-se que o uso das novas tecnologias permitiu o afloramento de novas vozes. E que o sucesso do modelo abre espaço, inclusive, para novas Casas do Eixo sem os vícios apontados na pioneira. 
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.