segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Mais Médicos: a aula dos alunos de medicina

Maioria dos brasileiros é a favor da importação de médicos.

Da Rede Brasil Atual.  
Estudantes criticam corporativismo e superficialidade de entidades de classe
Futuros profissionais querem mudanças na formação, na revalidação de diplomas estrangeiros e também nas políticas de enfrentamento aos problemas da saúde no país
por Cida de Oliveira

Para a Direção Executiva Nacional dos Estudantes de Medicina (Denem), críticas como a falta de um plano de carreira de estado, de estrutura de hospitais e de unidades de saúde, além de problemas no vínculo profissional com as prefeituras são necessárias, porém superficiais e corporativistas. "As entidades médicas têm pautado muito mais a questão dos planos de carreira e salários, e só, e isso ainda é pouco. Se não pautarmos os problemas do setor, passando pelas questões do financiamento, das privatizações, da estruturação da atenção básica, dos planos de carreira e da formação médica, pouco vamos alterar a situação da saúde no país", disse o coordenador geral da entidade, Vinicius de Jesus Rodrigues, 25 anos, estudante da Universidade Federal de Ouro Preto.Para Rodrigues, o rompimnto dessas entidades com o governo, ao se retirar dos postos que ocupavam em comissões e câmaras é uma estratégia para serem atendidas em suas reivindicações. No entanto, não sabe até que ponto isso pode ser efetivo. "Preferimos ocupar outros espaços de luta pela saúde, como os fóruns populares, a frente nacional contra a privatização e no auxílio à organização dos centros e diretórios acadêmicos e denúncia de políticas dos governos para somar forças e encorpar as ações e reivindicações."
A Denem, que esteve reunida no final de julho, em Belém, no 43° encontro nacional dos estudantes de Medicina, defende que os profissionais formados no exterior sejam devidamente avaliados e que não sofram retaliações, uma vez que eles terão em mãos parte da população brasileira, que deve ser atendida com dignidade. "Esses profissionais encontrarão situações complicadas de atendimento, e devem ser atores importantes nesse processo de denúncia de desmonte do SUS, das condições em que a saúde no país se encontra e, além disso, pautando as reais causas de toda a problemática", disse o dirigente.
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.