segunda-feira, 9 de setembro de 2013

O despreparo da PM

Não se trata de acusação, é o próprio capitão do batalhão de choque de Brasília quem diz que age arbitrariamente. Em São Paulo, um policial sacou do revólver e disparou contra manifestantes e feriu um fotógrafo. Também porque "quis". Um estudante perdeu a visão de um olho com estilhaço de granada -- estamos em guerra? E no Rio Grande do Sul, a polícia também bate em professores. Não é demais lembrar que o RS e o DF são governados pelo PT. As polícias brasileiras ainda são as polícias da ditadura, atuam como se estivessem em guerra contra um inimigo externo, como na guerra fria, como se a população que elas atacam não fosse os cidadãos do país, que pagam os impostos que pagam seus salários -- seus patrões, em última análise. Atuam como forças fora de controle dos governos, como na ditadura agiam os Doi-Codis fora do controle do próprio governo militar. Quanto tempo vai passar até que os governantes brasileiros entendam que liberdade de expressão e liberdade de manifestação são garantidas pela Constituição e fazem parte da democracia? E que polícias militares não têm mais razão de ser? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.