sexta-feira, 14 de junho de 2013

A polícia militar e baderneira

Sem comentários. Aliás, um só um, repetir o mais importante: a Polícia Militar, como o próprio nome diz, é ainda a polícia da ditadura, corrupta e sanguinária, despreparada para a democracia; a democracia precisa de uma nova polícia, civil, que saiba lidar com manifestações públicas. Na democracia, a função da polícia é conter a violência, não é praticá-la nem insuflá-la como faz a PM em qualquer manifestação popular legítima e constitucional. Mesmo porque sua ação violenta é absurdamente desproporcional, covarde e criminosa, pois ela detém o monopólio das armas. Quando age assim, a polícia incita o armamento popular e o resultado é a guerra civil. É isso, em última instância, que estão estimulando os governantes e políticos que adiam, ignoram e impedem a reforma do sistema policial brasileiro.
Aqui a análise do lúcido Mauro Santayana.
Aqui uma análise da esquerda do PT (sim, ainda existe esquerda no PT) sobre as razões dos protestos e o aumento das tarifas muito acima da inflação ("As tarifas de ônibus aumentaram de R$ 0,50 em 1994 para R$ 3 em 2011, sendo que se fosse aplicada apenas a inflação do período elas teriam o valor de R$ 1,50 hoje; as tarifas do metrô subiram de R$ 0,80 em 1995 para R$ 3 em 2012, sendo que se fosse aplicada apenas a inflação do período, teriam o valor de R$ 1,84 hoje; os professores da rede estadual fizeram 3 semanas de greve no final de abril e o governo estadual tucano não cedeu nada; os professores da rede municipal de São Paulo fizeram outras 3 semanas de greve em maio e Haddad também não cedeu").

Do blog Escrevinhador.
A baderna é da polícia de São Paulo! 
por Rodrigo Vianna  
publicada quinta-feira, 13/6/2013 às 20:37 e atualizada sexta-feira, 14/6/2013 às 1:12

Atualização: No fim da noite, o prefeito Haddad (PT) saiu da toca e falou de forma clara: “(…) infelizmente, hoje não resta dúvida de que a imagem que ficou foi a da violência policial”. Haddad também disse que, nesta sexta-feira (14), avaliará as medidas que tomará para tentar conter a escalada de violência nos protestos. (Imagens via Facebook)

Qual o nome para o que a Polícia Militar fez em São Paulo durante mais uma manifestação contra o aumento das passagens de ônibus e metrô? Proibiu carros de som e megafones nas ruas, agrediu jornalistas e fotógrafos, encurralou manifestantes, atirou bombas a esmo, pisoteou a Democracia.
Desacostumado com manifestações públicas, o brasileiro aceitou a versão da velha mídia que, após os atos da semana passada, classificou os manifestantes como simples "baderneiros"?
Dessa vez, quem tentou impedir uma manifestação pacífica em São Paulo? Como se pode nomear as cenas protagonizadas pela polícia (e devidamente registradas e espalhadas em tempo real pelas redes sociais)? Baderna ou barbárie?
A polícia tentou cercear o direito à manifestação. Atacou a liberdade de expressão. Isso se chama "subversão". Sim, a PM paulista subverteu a ordem democrática.
A Polícia Militar foi baderneira e subversiva!
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.