sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Produtividade no Brasil cresceu 2% ao ano

Cai o último argumento da direita contra a economia nos governos do PT.
Como se sabe, diante de todos os êxitos, inclusive não ter o País mergulhado na crise internacional a partir de 2008, como apostaram Serra, Aécio, FHC etc. -- que teriam adotado políticas recessivas, a exemplo dos governos europeus --, os industriais paulistas passaram a se queixar da produtividade dos trabalhadores brasileiros.
Diziam que distribuição de renda sem aumento da produtividade não é "crescimento sustentável" e que logo o Brasil cairia num buraco sem fim.
Era a velha tese "primeiro tem que crescer para depois distribuir" recauchutada.
Agora, um estudo mostra que a produtividade no Brasil cresceu "fortemente".
A informação saiu no jornal Valor, mas escondida numa matéria e, como não poderia deixar de ser, sob um título negativo.
No Brasil atual, a luta de classes acontece como guerra de informações -- e a direita controla a "grande" imprensa.

Do blog O Cafezinho.  
A produtividade no Brasil cresceu forte na era Lula, diz estudo da FGV
Estudo feito pelos economistas Barbosa Filho e Samuel Pessoa, da Ibre-FGB, descobriu que a produtividade na economia brasileira cresceu a uma média anual de 2% entre 2003 e 2010, o que pode ser considerado "um crescimento forte", segundo Barbosa Filho. A informação está no Valor de hoje. Segundo o economista do Ibre, durante a era Lula, o Brasil "registrou ganhos expressivos de produtividade". O ganho ao longo do período foi puxado principalmente pela produtividade do trabalho.
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.