sexta-feira, 29 de março de 2013

Os tucanos sobreviventes

No governo e no "mercado" financeiro.

Do blog Luís Nassif Online.
O jogo recorrente para aumentar os juros
Por Luís Nassif
Para entender o jogo da chamada confraria da Selic.
Desde 1999, quando foi instituído o sistema das "metas inflacionárias", criou-se a chamada "confraria da Selic", um conjunto de economistas, incrustrados em consultorias e departamentos econômicos de instituições financeiras, elaborando análises recorrentes sobre os rumos da taxa de juros e apostando permanentemente na sua elevação.
Não se trata do mercado financeiro como um todo, mas de um grupo que gira em torno das tesourarias de bancos e de grandes empresas. O sistema bancário é mais que isso. Existem os grupos que trabalham em área de crédito, do mercado de capitais, das operações estruturadas, que exigem um conhecimento mais sofisticado.
O problema da inflação está nas estratégias mal elaboradas do Ministério da Fazenda.
Quando optou por políticas proativas, a Fazenda teria que obrigatoriamente armar-se dos instrumentos não-monetários de controle de altas pontuais de preços – especialmente estoques reguladores de alimentos e ações de convencimento sobre setores oligopolizados.
Em vez disso, limitou-se aos anúncios recorrentes de desoneração tributária a cada notícia de pressão sobre os preços. Uma tolice! Desonerações ajudam a recompor ou melhorar margens de empresas, jamais induzi-las a reduzir preços.
Ontem, o Diretor de Política Monetária do BC, Carlos Hamilton de Araújo, insistiu que as taxas de juros são o melhor remédio contra a inflação. E repetiu a imensa tolice de que superávits fiscais são a melhor receita contra a alta de preços. Isso em uma economia que ainda patina.
Ajudou a jogar gasolina nas expectativas do mercado.
O quadro atual é de inflação cedendo, especialmente com a menor pressão sobre os preços internacionais de commodities. O desafio maior é administrar os discursos desencontrados da área econômica.
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.