sexta-feira, 11 de abril de 2014

Como lobos recuperam o ambiente

Muito interessante este vídeo, mas não surpreendente.
O desafio da humanidade no século XXI -- que, de acordo com novos estudos, parece já impossível, pois ultrapassamos o ponto de reverter as mudanças climáticas -- é adotar um modo de vida em harmonia com a natureza.Não seria novidade: muitas civilizações viveram assim ao longo da História. São as civilizações "atrasadas", chamadas assim por aqueles que os submeteram, escravizaram, exterminaram.
A civilização que aumenta sem parar a produção, movida pelo consumismo, e em consequência destrói o ambiente e as condições de vida no planeta, só apareceu com o capitalismo.
Ela é movida pela busca do lucro, que é o dinheiro que sempre aumenta, e só pode fazer isso produzindo cada vez mais, destruindo cada vez mais.
Uma nova civilização que possibilite à espécie humana sobreviver na Terra terá de abrir mão do lucro e de tudo que o cerca, da mentalidade, enfim, que temos e que nos move cotidianamente, transformando relações, desejos, significados, sempre em busca de vantagens, de algum tipo de "lucro" também.
Esperamos que isso acontecesse como uma espécie de "evolução" intelectual, mas parece improvável que ocorra sem um colapso da civilização atual, acompanhada de grandes catástrofes, guerras, pestes, fome e outros males.
O mundo não é um parque de diversões que está aí para que o homem o destrua transformando a natureza para seu desfrute.
Somos parte da natureza, da cadeia de espécies; nascemos na Terra e dependemos dela para viver, convivendo com o todo.
A civilização mais "avançada" que a humanidade produziu não é capaz de entender o que compreenderam civilizações "atrasadas", nem de fazer o que fazem os lobos.
O ditado está errado: o homem não é o lobo do homem.

Dica do Gê Cândido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.