segunda-feira, 28 de abril de 2014

Os lucros astronômicos das estradas privatizadas em SP

Tanto petistas quanto tucanos administram os negócios do capital e dão assento preferencial aos empresários nos seus governos, mas há algumas diferenças.
Nos governos petistas, empresários têm de dividir os assentos (e o dinheiro público) com os trabalhadores, os sindicatos, os movimentos sociais etc., enquanto nos governos tucanos, a participação empresarial é praticamente exclusiva, demais classes e setores sociais vão só para aparecer na foto -- e na propaganda governamental.
Governos petistas usam as obras para provocar o crescimento econômico e empregos, e mantêm a participação do Estado nos negócios.
Tucanos não gostam de participação do Estado, transferem tudo diretamente para as empresas ganharem diretamente, muito dinheiro, rapidamente, porque entendem que é esta afinal a função do governo, proporcionar os ganhos do capital; acham que as empresas privadas fazem o resto -- saúde, educação, segurança, transporte, moradia, empregos, distribuição de renda e tudo mais.
Sabemos, desde o século XIX, que não é bem assim. Por isso governos intervencionistas como o do PT se saem melhor e são mais populares, enquanto os (neo)liberais, como os tucanos estão sempre metidos em recessões e profundas desigualdades sociais.
As estradas que os tucanos entregaram para a iniciativa privada de SP dão tanto lucro que o dinheiro de um ano seria suficiente para construir os estádios da Copa, mas quem fala nisso? Não a "grande" imprensa, que joga no mesmo time dos neoliberais.

Da Rede Brasil Atual.
Em um ano, arrecadação dos pedágios paulistas faria 12 arenas da Copa 

São Paulo – As concessionárias que administram os pedágios nas estradas estaduais arrecadaram, em 2013, cerca de R$ 6,891 bilhões, de acordo com o Pedagiômetro – que usa os relatórios de arrecadação das concessionárias para estimar o faturamento das praças de pedágio paulistas. Segundo nota da bancada do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo, o valor é apenas R$ 733 milhões mais baixo que os R$ 7,6 bilhões previstos no documento Matriz de Responsabilidades, do Portal Transparência, do governo federal, para a reforma e ou construção dos 12 estádios que sediarão jogos da Copa do Mundo de futebol.
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.