segunda-feira, 19 de novembro de 2012

A "grande" imprensa e os escândalos tucanos

Outro ótimo artigo sobre a desavergonhada imprensa empresarial brasileira.

Da Carta Capital.
Um país singular
Mino Carta
Entre as retumbantes primeiras páginas da terça 13, chama a atenção a da Folha de S. Paulo, com seu editorial desfraldado como uma bandeira. Aí se lê que o desfecho do escândalo resulta "das revelações da imprensa crítica". Pois é, crítica. Quando convém. Somente agora a Folha se abala a recomendar que outros casos "sem demora" acabem em juízo, "a começar pelo das relações de Marcos Valério com o PSDB de Minas Gerais". Santas palavras. Mas, por que não foram pronunciadas no momento certo, ou seja, quando os tucanos reinavam?
Não há mazela dos tempos do governo FHC que não tenha sido noticiada por CartaCapital. E o tucano amiúde arrastou suas asas na lama. Compra de votos a bem da reeleição de FHC, caso Banestado, o assalto da privataria. Sem contar o escabroso entrecho que se desenrolou em torno da desvalorização do real logo após a posse do príncipe dos sociólogos, enfim reeleito à sombra da bandeira da estabilidade. E o Brasil quebrou. Em que deram as "revelações" de CartaCapital? Em nada, absolutamente nada, recebidas pelo silêncio uivante da mídia nativa.
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.