quinta-feira, 28 de junho de 2012

R$ 115 bilhões para o agronegócio

É uma das fatias do dinheiro público -- que sai do imposto que pagamos -- que o governo destina aos capitalistas. Outras saem via empréstimos subsidiados do BNDES, via pagamentos de obras do PAC, via financiamentos para construtoras do Minha Casa Minha Vida, via isenções fiscais, via programa disso, programa daquilo. Por que será que a velha imprensa não reclama dessas "bolsas"? Para se ter ideia, o plano Brasil Sem Miséria, menina dos olhos da presidente Dilma, que inclui o programa Bolsa Família e que tanta celeuma provoca, com as reações iradas dos liberais protofascistas, tem orçamento anual previsto de R$ 20 bilhões. Em 2011, ele beneficiou 697 mil famílias. Quantas famílias de latifundiários beneficiará o plano agrícola e pecuário? O benefício médio do Brasil Sem Miséria é de R$ 134. Será que as famílias de latifundiários receberão menos? E se o dinheiro não for bastante, o governo vai dar mais.

Do Blog do Planalto.
Não haverá restrições de recursos para a agricultura, afirma presidenta Dilma
A presidenta Dilma Rousseff afirmou hoje (28/6/12), durante cerimônia de lançamento do Plano Agrícola e Pecuário 2012/2013, no Palácio do Planalto, que não haverá restrições de recursos para a agricultura. Segundo ela, se os R$ 115,2 bilhões destinados para a safra 2012/2013 não forem suficientes, poderá haver novo aporte de recursos.
"Nós colocamos R$ 115 bilhões de recursos para dar suporte ao empreendedorismo e às iniciativas do agronegócio brasileiro e aqui eu quero assumir o compromisso manifestado pelo ministro Mendes Ribeiro. Não haverá restrições de recursos caso os R$ 115 bilhões sejam empregados de forma a não conseguir chegar ao final da safra. Não há restrições de recursos", disse.
A presidenta disse que os produtores brasileiros também serão beneficiados pela redução das taxas de juros. O Plano Agrícola e Pecuário reduz de 6,75% para 5,5% a taxa anual de juros, o que representa uma diminuição de 18,5% nos custos dos financiamentos para o produtor rural.
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.