quinta-feira, 28 de junho de 2012

Serra, Aécio e FHC apoiam golpe no Paraguai

Eles são as maiores lideranças do PSDB e o PSDB defende o golpe, portanto... Agora não há mais dúvida: o PSDB é a nova UDN e se houvesse um golpe de Estado no Brasil daria apoio aos golpistas. Democracia pra essa gente é relativa, se os fizer subir ao poder, tudo bem. Em 1964, os golpistas chamaram a ditadura militar de "revolução", agora os tucanos chamam o golpe no Paraguai de "substituição na presidência". Derrubar um presidente eleito num processo parlamentar relâmpago é "autodeterminação dos povos". E os tucanos ainda criticam o governo brasileiro, que reagiu como os demais governos da América do Sul. Aliás, Argentina, Venezuela e Equador reagiram de forma muito mais vigorosa em defesa da democracia no Paraguai.

Do saite do PSDB
Nota à imprensa: Governo federal e a substituição na Presidência do Paraguai
O PSDB assiste, com preocupação, à reação do governo brasileiro aos fatos ocorridos recentemente no Paraguai – a saída de Fernando Lugo da Presidência da República e sua substituição por Federico Franco.
Entendemos que, a despeito da velocidade do processo, não houve rompimento das leis do país, tampouco ataque à ordem vigente na nação vizinha. Tanto que o próprio Lugo reconheceu e aceitou a decisão do Legislativo, que também foi referendada pela Corte Suprema de Justiça do Paraguai.
Diante deste quadro, acreditamos que o governo brasileiro age de maneira precipitada quando defende – ou mesmo implementa – sanções ao Paraguai na Unasul e em outras instâncias internacionais.
A autodeterminação dos povos, princípio que rege as relações internacionais do Brasil desde que nos tornamos uma Nação independente, deve também prevalecer neste caso.
O PSDB respeita a decisão do Legislativo paraguaio e ressalta que defende a democracia em todas as nações.
Deputado federal Sérgio Guerra
Presidente Nacional do PSDB
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.