sábado, 7 de julho de 2012

Patrus fala

No primeiro post publicado no seu blog desde que se tornou candidato, Patrus diz que a campanha de 2012 será ainda melhor do que a de 1992, quando se elegeu prefeito de Belo Horizonte pela primeira vez. 

Do Blog do Patrus.
Candidatura lançada. PT unido em BH.
Foi uma festa bonita. Nesta quinta-feira, 5 de julho, o registro da nossa candidatura à Prefeitura de Belo Horizonte se transformou em uma bela celebração da unidade do PT, dos partidos de centro-esquerda e das forças progressistas da nossa capital. Também foi esse o clima que predominou no encontro com a presença do presidente nacional do PT, Rui Falcão. Para que isso se tornasse possível, houve muito trabalho da militância. Mas, é bom que se destaque, houve também gestos de generosidade e grandeza sem os quais nada disso estaria acontecendo.
O primeiro gesto a ser destacado é do companheiro e amigo de quase 40 anos, vice-prefeito Roberto Carvalho, que abriu mão de sua candidatura em nome da união. Mas a importância de seu gesto vem desde o início do processo, quando disponibilizou seu nome, liderou e manteve a tese da candidatura própria e, com isso manteve aceso o debate dentro do partido, empreitada na qual contou com muitos outros companheiros e companheiras.
O deputado Miguel Correa Júnior também participou dessa corrente de desprendimento abrindo mão da candidatura a vice, manifestando total solidariedade e contribuindo para a unidade do partido e para a composição da aliança.
O companheiro ministro Fernando Pimentel, no momento das decisões, fez um gesto solidário no sentido de superar diferenças em nome do partido e da aliança e manifestou total solidariedade à nossa candidatura. Nossa amizade antiga foi sempre preservada em face de eventuais diferenças de compreensão do processo.
É extensa a lista de participação, solidariedade e de transcendência política; não poderíamos citar todo mundo. Mas é importante lembrar também do companheiro Rui Falcão, que soube, na direção nacional do partido, conduzir o processo de definição da candidatura aqui em Belo Horizonte com o mais profundo respeito às lideranças e aos militantes do PT municipal. Importante lembrar que no evento de quinta-feira estavam sentados à mesa as três instâncias de direções do PT, representadas pelo presidente nacional, Rui Falcão, o presidente do diretório estadual, deputado Reginaldo Lopes, e o presidente do diretório municipal, já referido companheiro Roberto Carvalho.
A aliança com o PMDB, em decisão consensual dentro do partido, foi possível também com o gesto generoso do deputado Leonardo Quintão, que abriu mão da candidatura própria, e do companheiro Aloísio Vasconcellos, que aceitou o convite para compor a nossa chapa como candidato a vice. Engenheiro de formação, Aloísio Vasconcellos tem uma larga experiência política e administrativa e certamente somará muito conosco.
Fundamental também é a adesão de nossos aliados históricos do PCdoB, que manifestaram total e amplo apoio. Importante ressaltar a incorporação de um novo aliado, o PSD, a quem damos boas vindas. Estavam todos presentes, junto a militantes de outras forças políticas e sociais, manifestando toda disposição para trabalhar pela candidatura e abrindo uma ampla interlocução com todos os setores da nossa cidade.
Nos nossos encontros de quinta, muitas pessoas manifestaram a alegria de resgatar a força e alegria da campanha de 1992, quando vencemos as eleições pela primeira vez em Belo Horizonte. Realmente foi uma ótima campanha. E será ainda melhor. Não será uma volta ao passado, será uma retomada dos nossos compromissos de mudanças no presente e de construção de projetos e possibilidades para o futuro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.