terça-feira, 3 de julho de 2012

Sistema penitenciário: o exemplo da Noruega

O sistema não é feito para recuperar os presos, ao contrário, é feito pra produzir bandidos, dentro e fora das penitenciárias. Nós sabemos disso desde sempre, a realidade não muda porque não é para mudar. Os países nórdicos, com seu capitalismo civilizado, dão exemplos e mais exemplos de como o mundo pode ser melhor, se o único interesse dos governos não for o lucro dos empresários que pagam as campanhas dos políticos.

Do Pragmatismo Político.
Conheça o país que consegue reabilitar 80% dos seus criminosos
A ação criminal contra o ativista de extrema-direita Anders Behring Breivik despertou a atenção dos americanos e do mundo para as "prisões de luxo" da Noruega.
No princípio, os americanos ficaram horrorizados com a ideia de que o "monstro da Noruega" fosse parar em um estabelecimento correcional, cujas celas são bem melhores do que qualquer dormitório universitário dos Estados Unidos. Uma apresentadora de uma emissora de TV repetiu a zombaria que mais se ouvia no país: "Eu quero ir para a Noruega cometer um crime" (Veja o vídeo). Mas as autoridades norueguesas se explicaram a jornalistas americanos e ingleses. Hoje, os proponentes da reforma do sistema prisional dos EUA, há muito debatida, miram-se no exemplo da Noruega. Em termos de resultados, os obtidos pela Noruega são bem melhores.
A taxa de reincidência de prisioneiros libertados nos Estados Unidos é de 60%. Na Inglaterra, é de 50% (a média europeia é de 55%). A taxa de reincidência na Noruega é de 20% (16% em uma prisão apelidada de "ilha paradisíaca" pelos jornais americanos, que abriga assassinos, estupradores, traficantes e outros criminosos de peso). Os EUA têm 730 prisioneiros por 100 mil habitantes. Essa taxa é bem menor nos países escandinavos: Suécia (70 presos/100 mil habitantes), Noruega (73/100 mil) e Dinamarca (74/100 mil). Mais ao Sul, a europeia Holanda tem uma taxa de 87/100 mil, e uma situação peculiar: o sistema penitenciário do país tem "capacidade ociosa" e celas estão disponíveis para aluguel. A Bélgica já alugou espaço em uma prisão da Holanda para 500 prisioneiros. Ou seja, o melhor espelho para os interessados de qualquer país em melhorar seus próprios sistemas, está na Escandinávia e arredores, não nos Estados Unidos.
A íntegra.

Um comentário:

  1. A falência do sistema brasileiro é tão notória e reconhecida, que na própria Exposição de Motivos da reforma do Código Penal encontramos: " Uma política criminal orientada no sentido de proteger a sociedade terá de restringir a pena privativa da liberdade aos casos de reconhecida necessidade, como meio eficaz de impedir a ação criminógena cada vez maior do cárcere." Ou seja, o próprio legislador sabe que a "solução" dada para o crime nada resolve. Ainda assim, empurramos o problema com a barriga para o sofrimento da atual e futuras gerações.

    ResponderExcluir