quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

O lixo que o turista vai ver em BH

Governador Anastasia e prefeito Lacerda cuidam de tornar o Mineirão bonito e arrumam a Avenida Antônio Carlos pra copa da máfi(f)a, obras caras com dinheiro para empreiteiras e campanhas políticas, mas não têm interesse em saneamento. A Lagoa da Pampulha continua sendo um esgotão a céu aberto, cada vez mais seca.

Do Hoje em dia.
Pouca água revela lixo e assoreamento na Lagoa da Pampulha
Era para ser o cartão-postal da cidade. Mas o grande volume de lixo jogado diariamente na Lagoa da Pampulha voltou a chamar a atenção de quem passava segunda-feira (26/12/11) pela orla da represa. De acordo com a Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), desde o início do mês, as comportas de escoamento da Pampulha estão abertas para evitar acidentes e transbordamentos. Isso porque o volume de água aumenta no período chuvoso. Com mais vazão, o nível da água fica mais baixo do que normalmente, e o lixo acumulado no fundo da lagoa artificial fica exposto. Ainda segundo o órgão, durante os meses chuvosos, são retiradas, em média, 20 toneladas por dia de resíduos da Pampulha. Nos meses secos, o volume de lixo cai para sete toneladas diárias. Segundo a Sudecap, a chuva carrega grande parte do lixo que é jogado nas ruas dos bairros vizinhos à lagoa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.