quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

PM paulista trabalha sem identificação e governador acoberta violência

A fonte da afirmação é insuspeita: a Ouvidoria da PM.

Da entrevista do antropólogo Danilo Ramos ao Vi o mundo.
"É a segurança da impunidade"
Viomundo — E na Ouvidoria da PM, como foi?
Danilo Ramos -- Fui à Ouvidoria assim que saí da Corregedoria. Fiz uma solicitação para que acompanhassem o caso. Lá quem me atendeu foi o senhor Bira, que disse que a prática de os soldados trabalharem sem identificação está realmente muito comum e que isso foi usado recentemente na ação da PM na USP. Foi o senhor Bira, aliás, que acompanhou o caso da USP. Ele chegou a dizer que, infelizmente, existe até uma conivência do governador com este tipo de ação. Há uma série de fatos que comprovam esse tipo de atitude da PM e que continua a ser praticada, pois eles têm a segurança de que não vai acontecer nada com eles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.