sábado, 18 de outubro de 2014

Cientistas recuperam a plasticidade das conexões neurais

Da revista Ciência Hoje. Publicado em 16/10/2014 
Cérebro de bebê 
Pesquisadores conseguem reverter o cérebro de camundongos adultos a um estado de imaturidade em que as conexões neurais são mais ‘adaptáveis’. Processo poderia ajudar na reparação de danos cerebrais e na melhoria do aprendizado e da memória.

Por: Sofia Moutinho

Muita gente gostaria de ter uma pele de bebê, já um cérebro de bebê é um desejo menos comum. No entanto, cientistas vêm pesquisando formas de voltar o cérebro para uma condição menos madura, semelhante à dos primeiros meses de vida, quando as conexões neurais são mais ‘adaptáveis’. Isso faria com que o aprendizado fosse mais eficiente e poderia até ajudar na reparação de danos cerebrais. O objetivo pode estar mais próximo da realidade agora que esse processo foi feito em camundongos.
Pesquisadores das universidades de Stanford e da Califórnia, nos Estados Unidos, estudam há alguns anos um receptor cerebral dos camundongos chamado Pirb, que se acreditava estar ligado somente ao sistema imune. Recentemente, eles descobriram que o receptor está diretamente associado à plasticidade, a capacidade do cérebro de reconfigurar suas conexões nervosas de acordo com as experiências.
Quanto mais novo é o cérebro, mais plástico ele é. Bebês são capazes de aprender rapidamente por causa disso. Dentro de seus cérebros, os neurônios estabelecem ligações e passam informações com facilidade. Conforme envelhecemos, fica mais difícil criar novas conexões e aquelas que não são usadas deixam de existir.
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.