terça-feira, 14 de outubro de 2014

O currículo do candidato mudancista

Mostra que bem jovem ele se beneficiava o que promete combater: o empreguismo.
Graças certamente à influência do pai e do avô, "políticos ilustres", entre os 17 e 21 anos, morava no Rio e tinha empregos públicos, sem concurso, em Brasília.
O currículo contém outra informação intrigante: o candidato foi "economista" num banco público, mineiro, o BDMG. Quando? Não informa. Será que já tinha se formado?
Consta no seu verbete na Wikipédia -- um texto de propaganda, sem valor enciclopédico, numa mostra de como a enciclopédia livre foi desvirtuada -- que ele se formou em economia pela PUC. Quando terá sido isso? Esta data também, fundamental, não é mencionada.
(Aliás, a trajetória estudantil da presidente Dilma é amplamente conhecida. Não seria interessante conhecer também a trajetória do tucano? Os ex-colegas, professores, funcionários etc. com certeza se lembram dele. Como foi o estudante universitário? Participava do movimento estudantil que tinha acabado de refundar a UNE? Foi um aluno brilhante? O que caracterizou sua passagem pela universidade?)
Já que ele só morou em Minas entre 1982 e 1985, deve ter sido nesse período que se formou em economia. Porém, nessa época ele era "secretário particular" do avô! Terá acumulado dois cargos públicos, dois salários? Ou o novo cargo no BDMG terá sido ajeitado quando o avô deixou o governo para se candidatar a presidente? Será que Tancredo esperou que ele se formasse para lhe dar o emprego no BDMG? Mas quando foi mesmo que ele se formou?
São informações relevantes que merecem ser investigadas pela imprensa e conhecidas pelo eleitor -- certamente se o currículo fosse da candidata petista teria sido investigado e denunciado, como aconteceu exaustivamente na eleição de 2010.
Quando o avô morreu, o candidato tucano ganhou de presente do ex-presidente Sarney o cargo de diretor de loterias da CEF, aos 25 anos! 
O currículo mostra, para quem não se deixa enganar, o que o candidato é: um mudancista na propaganda e um beneficiário e executor das práticas mais antigas existentes no política.

Está no portal da Câmara dos Deputados:

"Dentre suas atividades profissionais e cargos públicos destacam-se: economista, BDMG; oficial de gabinete, Cade, Ministério da Justiça, Rio de Janeiro, RJ, 1977; Secretário de gabinete parlamentar, Câmara dos Deputados, 1977-1981; secretário particular do governador Tancredo Neves, MG, 1983-1984; Secretário Particular para Assuntos Especiais, Presidência da República, 1985; diretor de loterias, CEF, Brasília, DF, 1985-1986. Foi, também, presidente da Comissão do Ano Internacional da Juventude, Ministério da Educação e Cultura, 1985."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.