segunda-feira, 1 de outubro de 2012

O repúdio dos blocos de carnaval de rua em BH ao prefeito Lacerda

Nos últimos quatro anos, o prefeito Lacerda tentou de todas as maneiras impedir os desfiles de carnaval de rua em Belo Horizonte. Chegou ao absurdo de ameaçar de multa comerciantes que atendessem os foliões e acionou a tropa de choque da PM para conter os blocos! Agora, na campanha eleitoral, atribuiu o "renascimento do carnaval de rua" na cidade à sua administração. Aí é demais. 26 blocos repudiaram o oportunismo do prefeito que pisca quando mente.

Do Movimenta BH.
Nota de Repúdio dos Blocos de Rua do Carnaval de BH
Diferente do que foi veiculado, ao vivo na televisão durante o debate dos candidatos à prefeitura da capital mineira, esse movimento não é fruto de uma ação política do prefeito Márcio Lacerda, tampouco teve seu apoio e incentivo. Pelo contrário, é uma resposta firme contra sua forma de administrar a BH. Uma administração que pensa a cidade para poucos, restringe seus usos, estabelece uma série de sanções normativas, nega a festa, o carnaval e a cultura viva. Ou seja, a afirmação do candidato-prefeito não é somente mentirosa como oposta às ações de sua administração que ora usou a burocracia contra o carnaval de rua, dificultando sua realização, ora empreendeu ações policiais violentas contra foliões. Uma série de documentos, fotos e filmagens comprovam essa afirmação. Não esqueceremos:
- A desastrosa e violenta ação dos fiscais da prefeitura e da Polícia Militar de Minas Gerais que, no sábado de carnaval do ano de 2011, nas imediações da Praça Floriano Peixoto, ameaçou integrantes dos blocos de multa e prisão, intimidando por meio de um contingente policial ostensivo pessoas fantasiadas, inclusive crianças.
- O ofício que a Regional Leste enviou neste ano para todos os comerciantes de sua região intimidando-os a não receberem em seus estabelecimentos blocos ou outras manifestações espontâneas que não passassem pelo crivo da prefeitura, com risco de altíssimas multas. 
- As bombas de efeito moral que a tropa de choque da PM, chamada pela PBH, lançou contra foliões, na porta da prefeitura, enquanto brincavam e celebravam o carnaval de 2012, de maneira despretensiosa, pelas ruas da cidade.
- Os esforços desmedidos que vários blocos tiveram que empreender para responderem aos procedimentos burocráticos de regulamentação e excesso de normas, sempre diante falta de diálogo e organização do poder público.
Por tudo isso, contra a mentira pronunciada pelo prefeito de Belo Horizonte essa é a verdade e esses são os fatos que trazemos para toda a população. Nós, dos blocos abaixo assinados, manifestamos ainda a nossa mais profunda indignação com a forma torpe que um prefeito e candidato à reeleição, se valendo de privilégios e da exposição pública, disseminou inverdades e enganou os eleitores da capital.
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.