segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Hugo Chávez foi reeleito. "Revolução bolivariana" continua

Revistas independentes brasileiras enviaram repórteres à Venezuela. Chávez governa desde 1998, quando foi eleito pela primeira vez; em 2000, em decorrência da nova constituição nacional, foi reeleito; novamente foi reeleito em 2006. Os mandatos do presidente venezuelano são de seis anos, o que significa que Chávez pode completar 20 anos no poder. Sempre é bom lembrar que ele sempre foi eleito pela maioria: obteve 56% dos votos em 1998, 60% em 2000 e 62% em 2006. A justiça eleitoral venezuelana adota um sistema eleitoral eletrônico mais moderno e mais seguro do que o brasileiro, segundo autoridades internacionais. O momento mais dramático do seu governo foi a tentativa de golpe liderada por uma rede de televisão aliada a políticos reacionários, em 2002; Chávez chegou a ser preso, mas voltou ao poder reconduzido pela mobilização popular. O episódio foi contado num documentário irlandês, "A revolução não será televisionada", fundamental para se compreender a nova configuração dos golpes de estado na América Latina. 

Da Carta Capital.
Chávez é reeleito na Venezuela 
por Cláudia Jardim, de Caracas
Faltavam ainda 10% das urnas a serem apuradas quando o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, escreveu em seu perfil do Twitter: "Obrigada meu Deus, obrigada a todas e todos".
Ele acabava de ser reeleito para um novo mandato com 7, 4 milhões de votos (54,42% do total). Henrique Capriles, o maior adversário com quem se deparou desde sua primeira eleição, obteve 44,97% dos votos, o que representa 6,1 milhões eleitores.
Antes mesmo do anúncio oficial dos resultados, milhares de chavistas já comemoravam do lado de fora da sede do governo. Enquanto esperava o discurso do presidente no famoso Balcón del Pueblo (varanda do povo) no palácio de Miraflores, a operária Inês Laffont comemorava a vitória do presidente e a continuidade da "revolução bolivariana", que, segundo Inês, salvou sua vida e de sua família. "Ele (Chávez) é o 'pai' do meu filho."
A operária conta que sofreu complicações na gravidez e que, graças ao atendimento e tratamento gratuito que recebeu em uma clínica pública criada pelo governo, pode salvar seu filho. "Meu filho hoje tem 12 anos", disse. Inês diz que no governo Chávez recebeu uma casa, coisa que segundo ela, "era impossível antes da revolução".
A íntegra.

De Caros Amigos
'Comandante' teve 54,42% dos votos e Capriles, 44,97%  
Por Tatiana Merlino, enviada especial
Caracas -- Hugo Chávez é reeleito pela terceira vez presidente da Venezuela, com 54,42% -- 7,4 milhões dos votos, de acordo com dados do Conselho Nacional Eleitoral (CNE). O candidato da oposição, Henrique Capriles, ficou com 44,97%, 6,1 milhões.
Com a vitória, o presidente e sua "Revolução Bolivariana" completam 20 anos no poder. "Queremos destacar o comportamento cívico e democrático do povo venezuelano. Passamos por um processo tranquilo e sem sobressaltos, com uma das mais altas participações das últimas décadas", disse a reitora principal do CNE, Tibisay Lucena.
Nesse domingo (7/10), o povo venzuelano compareceu massivamente aos centros eleitorais do país e o processo transcorreu com tranquilidade, com uma participação de 80,94%, de acordo com Jorge Rodriguez, chefe de campanha de Chávez. Em alguns centros, registrou-se denúncias sobre votos nulos ocasionados pelo desconhecimento do sistema eletrônico. No entanto, esclareceu-se que foram casos isolados, que não interferiram no resultado final.
Nas eleições mais acirradas dos últimos anos na Venezuela, muitos chegaram aos postos de votação ainda na madrugada desse domingo. Apesar do voto ser facultativo na Venezuela, nos postos visitados esta manhã, nas enormes filas de eleitores havia muitas pessoas de idade avançada.
As eleições deste ano são consideradas como o melhor momento da oposição desde a tentativa de golpe contra Chávez, em 2002. Nas últimas eleições, Chávez ganhou com grande vantagem, sendo a maior delas no pleito de 2006, quando venceu com 25,2 pontos a mais que seu opositor, Manuel Rosales: Chávez com 62,8% e Rosales com 37,06%.
"Foi uma jornada memorável", disse Chávez, pouco antes da divulgação do resultado oficial. Ao longo da tarde, chavistas foram tomando as ruas da cidade para comemorar o resultado das eleições.
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.