segunda-feira, 29 de outubro de 2012

PT, os vários

Se em São Paulo o PT se renova elegendo Fernando Haddad, na Bahia acontece o oposto. O governador Jaques Wagner é acusado de ter levado à fome as professoras, andar de helicóptero, comprar um apartamento no bairro dos ricos e se cercar de políticos antigos. Consequência: perdeu a prefeitura de Salvador para ACM III, do DEM, ave parente dos tucanos, endêmica da Bahia e ameaçada de extinção. Assim como o PT mineiro entregou ao Aécio a prefeitura de Belo Horizonte em 2008 e este ano já não conseguiu mais recuperá-la. BH e Salvador podem ser decisivas em 2014. Também em outro post publicado no Viomundo vários leitores criticam o governador. Não se pode esquecer, porém, que Wagner exerce seu segundo mandato e foi eleito em 2010 no primeiro turno. Será que o PT está virando um partido de feudos? Será que lhe faltam unidade e articulação nacional?

Do blog Viomundo.
E salvador ficou menor  
Por André, em comentário aqui
E o reinado de acm II já começou com uma gafe imperdoável. Explico. No seu discurso da vitória, o alcaide recém eleito esqueceu de agradecer ao seu maior cabo eleitoral: o governador Jaques wagner. O único dos grandes governadores do Nordeste que não conseguiu eleger o seu candidato e, portanto, maior derrotado das urnas abertas ontem.
Fui tentar entender o fenômeno. Comecei pelo mais óbvio. Minha mãe é professora. Dedicada, doada ao seu ofício, destas que fazem falta hoje em dia e que poderiam ser a ponte necessária para mudar a educação nesse país. Durante meses de greve, ela e colegas tiveram que doar alimentos para as cestas básicas das colegas que tiveram seus salários cortados e estavam passando fome. Sim: no governo do trabalhista jaques wagner havia professores estaduais com ponto cortado passando fome!Quando, conversando com minha mãe, soube dessa situação, além de, perder argumentos e sentir tristeza, pensei com os meus botões "essa eleição está perdida".
jaques wagner é um governador estranho. De militante, sindicalista pé no chão e na porta da fábrica, se transformou num dos governadores mais ausentes que minha curta existência pode perceber. Depois que chegou ao poder, nunca o vi andando pelas ruas da cidade, visitando bairros, conversando com o povo. Mudou muito…
Ao invés de estimular o rejuvenescimento e o arejamento do partido, de quadros limitados, na Bahia, preferiu juntar-se a figuras eméritas no antigo carlismo que sempre combateu como Otto Alencar, Cesar Borges, Gedel e que tais.
Soube que comprou um belo apartamento na vitória, o qg da sociedade mais tradicional da Bahia, soube também que anda de helicóptero frequentemente, como forma de fugir do trânsito caótico que o nosso povo enfrenta hoje em salvador, e em véspera de eleição promoveu um mega casamento para o seu enteado (também na vitória, reduto da nossa mais tradicional burguesia), com a ilustre presença da nossa querida presidenta.
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.