terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Uma reportagem emocionada sobre a barbárie no Pinheirinho

Da TV Record. Quem definiu como barbárie foi a presidente Dilma. E expressou o sentimento de todas as pessoas civilizadas e sensíveis às injustiças sociais. Que país é este em que a massa falida da empresa de um especulador financeiro, condenado pela justiça, é mais importante do que milhares de famílias? Como é que nenhuma autoridade, depois de todo esse drama, assinou um decreto desapropriando para fins sociais essa área? Quando um banco quebra, logo o governo sai em socorro; se uma grande empresa está em dificuldades, bancos oficiais emprestam dinheiro. Até quando a chuva derruba casas nos morros, como aconteceu com a classe média no Rio, no ano passado, aparece dinheiro para a reconstrução. Mas milhares de famílias violentamente despejadas, expulsas de casa pela polícia, e as moradias destruídas não é um fato capaz de sensibilizar os governantes. Ótima matéria da Record, inclusive com os comentários lúcidos do jurista Wálter Maierovitch.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.