domingo, 29 de janeiro de 2012

Governo de São Paulo condenado por racismo em escola

Do Brasil 247.
Governo Alckmin é condenado por racismo
O governo paulista foi condenado por disseminar o medo e a discriminação racial dentro de sala de aula. Uma professora da 2ª série do ensino fundamental, de uma escola estadual pública, distribuiu material pedagógico considerado discriminatório em relação aos negros. De acordo com a decisão, a linguagem e conteúdo usados no texto são de discriminatórias e de mau gosto. Na redação – com o título "Uma família diferente" – lê-se: "Era uma vez uma família que existia lá no céu. O pai era o sol, a mãe era a lua e os filhinhos eram as estrelas. Os avós eram os cometas e o irmão mais velho era o planeta terra. Um dia apareceu um demônio que era o buraco negro. O sol e as estrelinhas pegaram o buraco negro e bateram, bateram nele. O buraco negro foi embora e a família viveu feliz." O Tribunal de Justiça condenou o estado a pagar indenização de R$ 54 mil a uma família negra. De acordo com a corte de Justiça, a escola deve ser um ambiente de pluralidade e não de intolerância racial. O estado quedou-se calado e não recorreu da decisão como é comum em processos sobre dano moral. O juiz Marcos de Lima Porta, da 5ª Vara da Fazenda Pública, a quem cabe efetivar a decisão judicial e garantir o pagamento da indenização, deu prazo até 5 de abril para que o estado dê início à execução da sentença.
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.