quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Sobre segurança pública, blogs, polícias e desafios

A surpreendente repercussão (número de leituras e comentários) do meu post "Preocupação do brasileiro com segurança é medo da polícia" me fez pensar num fenômeno que eu já conhecia, mas ao qual não tinha dado atenção: o elevado número de blogs assinados por militares e policiais. A ideia do post é simples e notória: o brasileiro tem medo da polícia, que é prepotente e não entende que existe para servir a população e não para intimidá-la, comportamento que vem desde a ditadura militar. Identifiquei a origem de tanta leitura: o "'Blog da Renata", "criado para profissionais de segurança pública". Na primeira espiada vi que o blog publica todo tipo de notícia referente a polícias, segurança e militares, usando mecanismo de busca que reproduz título, lide e link capturados em endereços da internet. Deduzo que foi assim que chegou ao meu post. É uma forma simples e eficaz de se produzir um jornal na web, embora jornalistas profissionais não tenham compreendido isso. A "Renata" compreendeu, e produz um blog que, no momento em que o visitei, já possuía a impressionante marca de 10 milhões de visualizações no período de apenas um ano e cinco meses! Muitas das suas fontes, além do noticiário da velha imprensa, vêm de blogs. E como existem blogs produzidos por soldados, cabos, policiais civis e até oficiais militares! Os textos desses blogs revelam a preocupação com o cotidiano dos policiais, os riscos que correm no exercício da profissão e a forma como são vistos pela sociedade, mas também uma intensa atividade sindical. Não é à toa que várias greves de polícias estão pipocando País afora. Talvez por serem tão exigidos numa sociedade desigual e violenta e tão presentes no noticiário da velha imprensa, policiais militares e civis demonstram mais consciência social do que outros trabalhadores. Fato, aliás, que se verifica também na representação política parlamentar: Minas Gerais, por exemplo, tem vários deputados e vereadores provenientes das polícias civil e militar -- quantos, em contrapartida, vêm da classe operária? E olha que o Brasil é governado pelo Partido dos Trabalhadores há nove anos! O desafio das polícias e das suas representações, sejam parlamentares, sejam sindicais ou mesmo em blogs, como de resto é o desafio de qualquer categoria profissional, é serem capazes de ver além dos interesses corporativos, pensando o País como um todo e a democracia como ordem social em que todos são iguais e o poder emerge do povo.

PS: "Renata" me informa, em comentário publicado abaixo, que também escreve matérias e que responde a seis processos por isso. Liberdade de expressão no Brasil continua um tabu. Não falo nem de liberdade de imprensa, de denúncias contra autoridades e coisas do tipo, mas da mais elementar liberdade de expressar opiniões, comum em países de tradição democrática. Não temos maturidade para receber críticas e debater opiniões, tratamos críticas a instituições como ofensas pessoais, e com facilidade cruzamos o limite do respeito, inferindo coisas que não sabemos e, aí sim, ofendendo, como se vê no outro comentário também publicado abaixo. Em vez de discordar do que eu escrevi e argumentar, "Cabo Fernando" disse que não sou sério, que meu texto foi infeliz, que eu sou do PT e outras bobagens. E ainda me chamou de "amigo"... Imagina se me considerasse "inimigo".

PS2: Outro comentário expõe confusamente algumas opiniões várias vezes escritas aqui neste blog, não sem antes ofender o blogueiro. Publico o comentário porque ilustra mais uma vez o que eu disse sobre a falta de maturidade para se discutir ideias e porque pode contribuir para o debate, apesar de tudo. Embora o tom desses comentários seja "não se meta a falar da polícia". Ele faz também uma estranha alusão a um asterisco junto ao meu nome. No meio de tudo isso uma coisa boa: o contato simpático e educado da ex-policial Renata
(CORREÇÃO: esposa de policial), que faz um interessante trabalho jornalístico no seu blog.

5 comentários:

  1. Pois é meu amigo, acho que você foi muito infeliz na sua postagem. Também sou blogueiro (www.blogcabofernando.com) e quando vou falar ou postar sobre uma determinada classe, tenho a preocupação de não falar em um todo mas em em "alguns". Em todas as profissões existe os bons e os maus profissionais e não seria diferente na classe policial. Nos proprios politicos de todas as siglas são assim, veja o PT que me parece ser o seu partido, quantos corruptos não apareceram no governo do Lula o qual admiro muito e agora no governo da Dilma, agora não é por isso que vou postar em meu blog que todos os politicos do PT são corruptos. "QUANDO A POPULAÇÃO ESTA EM PERIGO CLAMA POR DEUS E CHAMA A POLÍCIA, QUANDO PASSA O PERIGO ELA SE ESQUECE DE DEUS E AMALDIÇOA A POLÍCIA". O blogueiro para ser sério, não pode diferenciar uma classe, sempre quando for postar algo use sempre a palavra "ALGUNS" e nunca escreva no todo.

    ResponderExcluir
  2. Só esqueceu de citar que eu também escrevo minhas próprias matérias, as quais me renderam 6 processos...abração

    Renata Pimenta - Blog da Renata

    ResponderExcluir
  3. Pt1

    ''Carlos Albeto Cândido" (não sabia que nomes de pessoas tem de ter asterisco como você faz) se a polícia é ruim faça um concurso público (é nível superior, tá?) concorrendo com todo mundo e seja o herói em mude o mundo. Gente pra criticar e não mudar nada o mundo já está cheio. Como você mesmo disse ''...a velha imprensa..." pois é. Acorda! Essa história de ditadura, ''velha imprensa'', repressão, já passou e deve servir apenas como exemplo pra não se errar mais onde pessoas que nunca nem vimos erraram! Viva no presente! A configuração agora é outra! Em vez de jogar veneno baseado em paranóias ajude e dê idéias para melhorar! Se você acha que agora a violência está atingindo níveis alarmantes você precisa estar vivo pra ver daqui 5, 10 ou 20 anos... Pode acreditar que se hoje está ruim a coisa ainda vai piorar num futuro próximo. Quem se sente seguro em andar pelas ruas hoje em dia?? E você sabe QUEM ainda estaria teoricamente disponível pra encarar com o preço da própria vida e de sua sanidade mental essa situação?? A POLÍCIA MILITAR. Quem pega a bomba primeiro é sempre a polícia! Não é promotor, não é OAB, não é a M&*##@% dos direitos humanos ou os nossos governantes que vão defender eu ou você! É só a polícia. Se um dia você ou alguém próximo de você for vítima de bandidos você terá uma idéia do que estou tentando te dizer. EM TODA ESFERA TEM O JOIO E O TRIGO!!! Não é só na polícia, como pregam. Ah, esse perfil de polícia que apanha sempre (tudo o que faz é recriminado, criticado, ''vamos apurar pra ver se houve excessos...") sendo sempre vítima das circunstâncias e fazendo de conta que não aconteceu nada está mudando...o policial de hoje em dia está estudando, está simplesmente optando por outros concursos, saindo da polícia e pode ver que quem entra hoje passa pouco tempo e vai pra outro tipo de trabalho. Sabe por quê? Falta de reconhecimento, péssimos salário, a cegueira da justiça, comentários e pontos de vista como esse que você expôs anteriormente. Sabe QUEM perde? A população. Se armados (mas, de maõs amarradas!) a polícia não dá conta, imagina a população??
    (continua)

    ResponderExcluir
  4. Pt2

    E pra fechar, é ridículo essa idéia que sempre vemos nos noticiários de TV de que quanto mais se aumentar o efetivo de polícia (uma dupla em cada esquina...vou exagerar) a violência vai acabar. ISSO É FURADO! Fala-se em equipar o policial e combater a violência e esqueçe-se de pagar salário digno como no RJ onde se ganha a miséria de mil reais!!!! Isso é ridículo e NUNCA vai funcionar!! As pessoas não tem noção do que é um policial motivado. Coisa difícil de se achar hoje em dia... Qualquer pessoa que tem um pouquinho de estudo sabe que a violência vem da ausência do cumprimento do artigo V da constituição , entre outros fatores!! Se as famílias tivessem emprego decente, mão de obra qualificada, os professores ganhassem bem, o nível de pessoas alfabetizadas e com nível superior fosse alto, a segurança fosse bem remunerada e qualificada, se a lei valesse IGUALMENTE pra TODOAS as esferas sociais, se a saúde pública não estivesse agonizando, se a justiça não fosse cega, se os polítos eleitos não furtassem o dinheiro público, se as verbas públicas fossem aplicadas em prol da população como reza nossa constituição esse país mal precisaria de polícia!!! Só iria cometer delitos só quem realmente tem má índole ou algum tipo de desvio!!! Grande parte da criminalidade vem de forma quase imperceptível: Famílias desestruturadas desde o início...Sem o quê comer, beber, vestir, morar, sem estudo nenhum, o tráfico vê a chance e se aproveita...vira uma bola de neve! Tudo isso é como uma grande árvore cheia de galhos que nunca vai adiantar ficar cortando galhos sem cortar o mal pela raiz que são esses fatores que já mencionei. Então que ninguém venha jogar a culpa na polícia. Fala sério. Só acredita nisso quem não tem entende um mínimo de nada. Nesse país não de investe em educação porque é muito mais fácil manipular e enfiar idéias fantasiosas na cabeça das pessoas que não compreendem bem o que se passa, que não tem um mínimo de estudo, do que na mente de pessoas que tem alguma noção de alguma coisa...sai bem mais barato. Posso estar errado. Mas, no momento é assim que eu penso.

    ResponderExcluir
  5. eu nunca fui policial...meu marido que é...rsrsrs

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.