terça-feira, 24 de janeiro de 2012

O pensamento único mineiro tenta controlar sindicatos de trabalhadores

Não tem nada de ilegítimo nisso, mas é novidade histórica, uma vez que sindicatos fortes nunca estiveram nas mãos da direita. E se trata de um retrocesso político, porque, além de não defender interesses dos trabalhadores, a direita sindical vai fortalecer ainda mais o pensamento único que vigora em Minas, amalgamado em torno de Aécio-Pimentel-Lacerda. Ficarão todos a serviço dos mesmos interesses: governos, sindicatos e imprensa.

Do jornal Hoje em Dia.
PSDB vai brigar pela presidência dos sindicatos
Lideranças tucanas articulam para chegar à direção sindical da Copasa, da Cemig e dos professores estaduais
Humberto Santos, 23/1/2012
Silenciosamente o PSDB articula tomar o controle dos três maiores sindicatos de Minas Gerais. Sindágua, Sindieletro e Sind-UTE terão eleições para escolher novos presidentes neste ano. A estratégia traçada pelos tucanos é ganhar as eleições para aumentar a capilaridade da legenda entre os sindicalistas e trabalhadores, respectivamente, da Copasa, Cemig e professores estaduais. A tática tem como objetivos garantir uma atuação mais branda em relação ao governo de Minas e preparar uma base de apoio para a candidatura do senador Aécio Neves à Presidência da República em 2014. A primeira organização em que haverá o embate entre tucanos e a base de apoio da presidente Dilma Rousseff (PT) será o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Purificação e Distribuição de Água e em Serviços de Esgotos do Estado de Minas Gerais (Sindágua). A eleição na entidade está marcada para o próximo mês. O atual presidente, o petista José Maria dos Santos, está no cargo há nove anos e vai tentar o quarto mandato. Cada gestão tem um período de três anos. Hoje o Sindágua é filiado à Central Única dos Trabalhadores – braço sindical do PT.
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.