terça-feira, 3 de janeiro de 2012

A farra do lixo: o outro lado da festa

"Desenvolvimento" é sinônimo de consumismo e consumismo é sinônimo de lixo e destruição do ambiente. Se não nos vemos como parte do ambiente, por que cuidar dele? Se não temos escolas públicas de qualidade, como vamos aprender educação ambiental? Tudo está ligado e passa por uma educação democrática.

Do Comunique-se.
Depois da festa de fim de ano, O Globo cobre a sujeira que ficou em Copacabana
Silvana Chaves
Ao invés de focar na festa da virada, na orla de Copacabana, o jornal O Globo partiu para a prestação de serviço e mostrou como ficou a praia após as comemorações. Na foto da matéria, a publicação mostra catadores de lixo, na altura do Copacabana Palace. O trabalho dos garis, segundo o jornal, começou às 5h da manhã de domingo, 1º, sendo recolhidas 370 toneladas de resíduos, um aumento de 25% em relação ao réveillon anterior. O jornal também colheu depoimentos de diversos turistas que deixavam resíduos no chão, com a desculpa de que a lixeira estava longe. O secretário municipal de Conservação e Serviços Públicos, Carlos Osório, disse que na manhã de domingo o trabalho de limpeza nas praias desde o Leme até o Recreio mobilizou cerca de 3.800 garis.
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.