terça-feira, 15 de novembro de 2011

A extinção das abelhas

Governos como o dos EUA não dão importância para as mudanças climáticas porque tentar revertê-las significa abalar a base do capitalismo, que é o crescimento contínuo para produção de lucro, com destruição ambiental cada vez maior. Quando se discute as consequências do efeito estufa, do desmatamento, do descongelamento dos polos, da poluição das águas e da extinção das espécies, procura-se pesar malefícios e benefícios do "desenvolvimento", como se tivéssemos controle de tudo. O fato é que não temos e a mortandade das abelhas é um exemplo disso. Sua causa é desconhecida e suas consequências incalculáveis. As mudanças que estamos provocando no planeta só serão sofridas pelas novas e futuras gerações, serão a herança que deixaremos para nossos filhos e netos.

Da Agência Brasil.
Parlamento Europeu pede mais recursos para controle de doenças que matam abelhas
O Parlamento Europeu (PE) pediu hoje (15/11), em Estrasburgo, na França, reforço do apoio dado para a investigação, prevenção e controle de doenças que matam as abelhas e a destinação de mais recursos à apicultura na Política Agrícola Comum (PAC), após 2013. Um relatório aprovado nesta terça-feira pelos deputados estima que se o aumento da taxa de mortalidade das abelhas na União Europeia (UE) não for levado em conta, haverá um "impacto negativo profundo na agricultura, na produção e segurança alimentares". O PE fez um apelo para maior apoio à investigação e ao desenvolvimento de medicamentos veterinários a fim de combater os agentes patogênicos que afetam as abelhas na UE, especialmente o acarídeo Varroa destructor, um parasita que ataca as colônias de abelhas e destrói as colméias. A estimativa é que 76% da produção alimentar na UE dependa da polinização das abelhas, sendo que o contínuo aumento da taxa de mortalidade desses insetos terá um "impacto negativo profundo" na agricultura, na produção e segurança alimentares, na biodiversidade, na sustentabilidade ambiental e nos ecossistemas. Segundo o relatório, 84% das espécies vegetais europeias são polinizadas por abelhas.
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.