quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Ministério Público não vê problema em expor crianças a seis horas de televisão

Para concorrer a prêmio do canal Discovery Kids, crianças deveriam ver a programação de qualidade duvidosa e muita propaganda, das 12h às 18h. Instituto Alana apelou para o Ministério Público Federal, que arquivou a denúncia.

Do blog Consumismo e Infância.
Projeto Criança e Consumo comenta decisão do MPF em arquivar denúncia contra Discovery Kids
Em maio de 2010, o canal infantil Discovery Kids iniciou um concurso em que cada criança deveria assistir à programação da emissora das 12h às 18h para anotar as palavras-chave divulgadas diariamente e acumular pontos. O prêmio era a possibilidade de participar da escalação do elenco do canal. A iniciativa foi questionada pelo Projeto Criança e Consumo, do Instituto Alana, no início de 2011. Para o Alana, a promoção foi abusiva ao impor, como requisito, que uma criança entre 6 e 11 anos assistisse a cerca de 6 horas de televisão por dia, submetendo-se a quantidades excessivas de anúncios publicitários. Em outubro de 2010, um levantamento do Criança e Consumo apontou que a emissora é uma das que mais veicula publicidade para crianças: na época, durante um período de 10 horas, a Discovery Kids veiculou em média 11 comercias a cada meia hora, ficando atrás apenas do Cartoon Network. Mesmo diante desses dados, no fim de outubro o Ministério Público Federal resolveu arquivar o caso, sob o argumento de que cabe somente aos pais definir o tempo que os filhos ficam em frente à TV.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.