segunda-feira, 14 de novembro de 2011

A propaganda do governo Anastasia contra os professores

Um governo que desmoraliza os seus professores pode ter algum interesse na educação? Por que, em vez de gastar com propaganda, o governo não cumpre a lei e paga o piso? É uma vergonha o que algumas pessoas que mereciam respeito estão se prestando a fazer à frente da educação no estado, sabe-se lá por que interesses.

Do blog do Frei Gilvander.
Sind-UTE e professoras não são o que o governo diz
É hora de parar de olhar para o dedo e prestar atenção para onde as/os professoras/res da Rede Pública apontam!
Estou indignado com a propaganda intermitente das Secretarias da Educação e do Planejamento do Governo de Minas Gerais, veiculadas em todos os meios de Comunicação – rádios, TVs, Jornais e etc. – demonstrando uma postura de total insensibilidade e truculência com relação ao Sind-UTE MG – Sindicato Único dos Trabalhadores da Educação do Estado de Minas Gerais –, aos professores da Rede Estadual de Minas e à educação pública de Minas. Diante dessa postura nada democrática, profundamente injusta, não podemos nos calar. Acompanho de perto a realidade das escolas estaduais de Minas e a luta dos professores pelos seus legítimos direitos que estão sendo negados, inclusive o Piso Salarial Nacional, que não está sendo pago. Já escrevi e divulguei cinco pequenos artigos defendendo a causa dos professores e da educação pública de Minas: a) A greve dos professores é justa? (18/8/2011); b) Greve dos professores de Minas: marco histórico. (14/9/2011); c) Professores em greve até a conquista do Piso Salarial Nacional. (15/9/2011.); d) Violência contra os educadores e contra a Educação em Minas. (18/9/2011); e) 111 dias de greve dos professores: semente de uma educação pública de qualidade. (26/11/2011.) Todos disponibilizados na internet em vários saites e blogs.
A íntegra.

Do Blog do Euler.
Quanto o governo de Minas pagou para tentar desmoralizar a educação pública e os educadores?
Todo o povo mineiro foi surpreendido com a gigantesca campanha publicitária realizada pelo governo de Minas contra os educadores e contra a Educação pública do estado. Foram dois dias de anúncios pagos em todos os grandes (em negócios, não em jornalismo) jornais, rádios e TVs do estado. Analisando a tabela de preços que estes veículos cobram, e que foi divulgada pela coordenadora do sindicato, Beatriz Cerqueira, neste final de semana, dá para ter uma noção do mundo de dinheiro que o governo despejou na grande mídia para tentar manipular a opinião pública e escapar do compromisso constitucional de ter que pagar o piso salarial nacional, que é lei federal.
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.