sexta-feira, 11 de novembro de 2011

O tráfico na USP, a PM burra e os estudantes "mimados"

Uma visão de dentro da USP, por um professor.

Do Brasil 247.
Falta inteligência na USP
Cláudio Júlio Tognolli
Só quem dá aula na USP sabe como a universidade padece daquilo a que os médicos chamam de "efeito iatrogênico": o do mal causado pela própria cura. Tudo porque nós, professores da USP, sempre trabalhamos com o espírito da chamada devolução cultural. No caso deste escriba, devolver aos alunos e às comunidades carentes como favelas no entorno da universidade tudo que aprendi em 33 anos de jornalismo. Traficantes perigosos, bandidos sazonados, calcetas, invadiram as comunidades carentes no entorno do campus. A Polícia de São Paulo não tem inteligência para detectar quem eles são, eles continuam lá, inclusive comandando roubos de aparelhos como câmeras etc, em algumas faculdades – e a Polícia exibe as cabeças de meia dúzia de "estudantes da USP maconheiros e mimados". Mas quem só pode contar essas histórias são os professores da USP, como esse escriba, que já viram os seus alunos serem ameaçados por facas, armas pesadas etc, e depois serem acusados de "maconheiros" por uma PM que não tem inteligência policial suficiente, ou mesmo coragem para combater os chefões do narcotráfico da USP, que inclusive se gabam de corromper maus policiais.
A íntegra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.